Sindicalistas patronais e dos empregados do Transporte são conduzidos do MPT à 134ª DP

Sete empresários do transporte público de Campos, incluindo o presidente do Setranspas, José Maria Matias (da Viação São João), além do presidente do sindicato dos rodoviários, Roberto Virgilio Duarte, foram conduzidos da reunião na sede do Ministério Público do Trabalho (MPT) em Campos para a 134ª Delegacia de Polícia. Segundo informou Roberto Virgilio, já na delegacia, está confirmado que amanhã 30% da frota retornará ao trabalho nas ruas de Campos.

Ao fim da reunião no MPT, enquanto alguns de seus participantes eram conduzidos pela Polícia Civil, a procuradora Sueli Teixeira Bessa deu uma coletiva dizendo que ela convidou os empresários e o presidente do sindicato dos rodoviários para tentar junto a estes o cumprimento de decisão liminar do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), deferida no último domingo (27/04), solicitando a retomada as atividades a partir de amanhã. O presidente da Setranspas, José Maria Matias, teria então pedido a Roberto Virgilio que os motoristas suspendessem a greve, enquanto negociavam as reivindicações da categoria num prazo de 30 dias.

Como o presidente do sindicato dos rodoviários respondeu que não poderia assumir esse compromisso, sem realizar antes, mas ainda hoje, uma assembleia da categoria, os convidados à reunião teriam sido conduzidos pela Polícia Civil à 134ª DP, onde todos estão, sem que ainda se tenha maiores informações sobre sua situação.

Enquanto a situação se desenrola na 134ª DP, na sede do Ministério Público Estadual (MPE) de Campos, o promotor Marcelo Lessa está dando neste momento uma outra coletiva.

 

Atualização às 19h48: Na 134ª DP, o presidente do sindicato do rodoviários, Roberto Virgílio, anunciou que uma assembleia da categoria será realizada amanhã de manhã. Na sede do MPE, enquanto a imprensa espera no auditório para a entrevista coletiva convocada, estão reunidos a portas fechadas, na sala do promotor Marcelo Lessa, além dele, a prefeita Rosinha Garotinho (PR), o deputado estadual Geraldo Pudim (PR), o presidente da Câmara Edson Batista (PTB), a vereadora Linda Mara (PTdoB), o comandante do 8º BPM, tenente coronel Antonio Carlos Sabino, e Paulo Pires, delegado adjunto da 134ª DP.

 Atualização às 21h27: Depois de sair da coletiva no MPE, o delegado Paulo Pires já chegou à 134ª DP. Neste momento, ele está em sua sala, a portas fechadas, com os sete proprietários de empresas de ônibus conduzidos à delegacia após a reunião do MPT.

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 4 comentários

  1. Pessanha

    Tanta gente para Resolver o Problema do Transporte Coletivo Tomara que Façam o Mesmo em Relação a Saúde e Educação.

  2. Adilson Pessanha

    Gostaria que o MPE tivesse o mesmo empenho em atuar junto as vans que fazem concorrência desleal com as empresas de ônibus. Alguém já viu Van atendendo a população de lagoa de Cima, Alphaville, São Sebastião…? As Vans só querem o filé, o osso fica a cargo das empresas. Não há sistema de transporte público que suporte isso.

  3. Joel Leal Ferreira

    Será!?!?!?!?
    Na educação…a culpa e dos professores.
    Na saúde… é dos medicos
    Na segurança…será do MP???
    será da CIVIL –minha tenho certeza, ñ é.

  4. Decio Barcelos

    Um , simples ploblema, que o único responsável , e a Pref. por , não assumir a responsabilidade , que. e. só. dela, e mais ninguém, empresa como a Tamandaré chegando. a trabalhar com mais de 200(duzentas. acoes). contra ela,sem nada fazer , agora vem dar notas em. Jornais , dizendo que não tem,culpa, e. e de quem,pior. acoes Trabalhistas por. falta. de. pagamento ,sera que não era para todo, ano pegar certidoes, sera que não e assim , que funciona, uma vez,que tinha,o .repasse mensal, tem muitos outros, itens que , levam a responsabilidade do. Municípios mais. serio. que se pensam.

Deixe um comentário para Adilson Pessanha Cancelar resposta