Opiniões

Independente das urnas de domingo, como reunificar um país dividido e envenenado?

Militantes de Dilma e Aécio se enfrentaram fisicamente hoje  em São Paulo, diante ao teatro Municipal (foto de Michel Filho - Agência o Globo)
Militantes de Dilma e Aécio se enfrentaram fisicamente hoje nas ruas do Centro de São Paulo, diante ao Theatro Municipal (foto de Michel Filho – Agência o Globo)

 

 

 

Jornalista Cora Rónai
Jornalista Cora Rónai

Democracia, a palavra mágica

Por Cora Rónai

 

Amigos petistas (sim, ainda tenho alguns) dizem que votam no PT por causa das suas políticas sociais. É um bom argumento: não há pessoa com um mínimo de sensibilidade e compaixão que possa ser contra políticas de inclusão social, especialmente num país tão desigual quanto o nosso.

A questão é que ele parte do princípio de que o PT detém o monopólio das boas intenções sociais, e aí entramos na área da desqualificação do adversário, da qual o partido tanto entende. Que eu me lembre, em momento algum Aécio ou o PSDB afirmaram que pretendem mudar o que, a duras penas, já se conquistou; mas a propaganda do PT insiste nisso e pronto, basta a palavra do marqueteiro João Santana para transformar o que jamais foi dito em verdade sacramentada.

Outro problema com esse argumento é que, por melhores que sejam as intenções sociais de quem quer que seja, elas não existem fora de um contexto mais amplo. Sem dinheiro não se faz nada, nem bom ensino, nem boa saúde, nem distribuição de renda. Simplesmente não há política social que consiga se manter, a médio ou longo prazo, diante de uma economia desastrosa como a do governo Dilma.

Eu até poderia dizer, parafraseando os meus amigos petistas, que não voto no PT justamente porque prezo as conquistas sociais do país, e não quero que elas desapareçam levadas por uma política econômica que vai de mal a pior.

Mas não é só isso.

Entre outros incontáveis motivos, não voto no PT porque tenho vergonha do papel que o meu país está fazendo no cenário internacional, abraçando ditaduras obsoletas, financiando tiranos e dando apoio a terroristas.

Ao contrário de tanta gente que prestigia o partido, eu não acho que democracia seja essencial para nós, brasileiros, mas desnecessária para iranianos, cubanos ou venezuelanos. Eu quero que todo mundo tenha as mesmas prerrogativas que eu tenho, quero que todas as pessoas do mundo possam viver e respirar em ambientes de liberdade, dizendo o que têm vontade de dizer sem risco de ir para a cadeia no dia seguinte.

Eu quero ouvir a voz do meu país denunciando ditaduras, e não compactuando com elas.

Passei vários anos da minha vida brigando por liberdade no Brasil e pedindo uma imprensa livre. Na minha cabeça, não faz o menor sentido votar, agora, num governo que apoia regimes que perseguem seus cidadãos por crimes de opinião — e que, vira e mexe, fala em “democratizar” a mídia.

Eu vi esse filme há muito, muito tempo, e não gostei.

__________________________________________

O país está dividido e envenenado; as redes sociais, por tabela, também estão. Frequento a internet desde sempre e nunca vi tanto rancor, tanta grosseria, tanta agressividade. Postei uma primeira versão deste texto no Facebook. Mesmo sabendo como andam as coisas, fiquei impressionada — ou “estarrecida”, para usar uma palavra da moda — com o nível de ódio da militância.

De ontem para hoje, não tenho feito outra coisa a não ser capinar a área de comentários, subitamente invadida por pessoas que não são minhas amigas, não têm conhecidos em comum comigo, não seguem a minha página e jamais apareceram sequer para dar like numa foto de gato — e agora vêm, cheias de fúria, dirigir ofensas a mim e aos que concordam comigo.

Esse comportamento antidemocrático está acontecendo dos dois lados.

Espero que o próximo presidente, seja quem for, tenha a humildade de reconhecer o quanto é rejeitado, ou rejeitada, pela metade da nação — e dedique-se, com afinco, à sua reunificação.

 

Publicado aqui, na globo.com

 

Brasil dividido

 

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 8 comentários

  1. Só sei de uma coisa, vai dar Aécio 45.

  2. Em 2007, o Lula pagou 240 bilhões de dívida externa do Brasil. Zerou. Ótimo. Mas não falou que elevou a dívida interna de 640 bilhões, para 1,4 trilhões. Em 2010, no governo Lula, voltoou para os 240 bihões e a tal dívida interna pulou para 1,650 trilhões. No total, nós brasileiros já devíamos em 2010, 1,89 trilhões, mais de 60% do PIB. em 2014, o governo Dilma nem fala nesses números e se auto-financia com os Bancos privados no Brasil.
    Daí foi que veio o dinheiro para o Lula e a Dilma gastar nos bolsa cultura, bolsa família, bolsa educação, bolsa presidiário, bolsa-tudo, no PAC e etc, de onde tirou os mais de 30 milhões de brasileiros da pobreza.
    Ou seja, nós é que estamos, e vamos pagar essa dívida por muitos e muitos anos ainda.
    Em 2014, a dívida externa do povo passou para 532 bihões e a dívida interna passou para 2,32 trilhões, totalizando 2,85 trilhões. isso representa quase 86 % do nosso PIB. Como pagar isso? Vamos voltar ao FMI já já.
    Seja quem for o presidente. Por isso, AÉCIO 45.

  3. Mas a vantagem disso tudo, inclusive a questão da reunificação do Brasil, é um caso fácil, porque nós brasileiros temos pouquíssima memória, em especial a memória política.

  4. IRMÃ DE LULA PEDE PARA QUE BRASILEIROS VOTEM EM AÉCIO NEVES
    LINDINALVA SILVA DESCARTA VOTO EM DILMA E ANUNCIA APOIO AO TUCANO

    Lindinalva Silva, irmã do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, gravou vídeo, publicado no YouTube no último dia 19, em que afirma que o candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, “é o melhor para o Brasil neste momento”.

    “Oi, gente. Estou pedindo para vocês terem consciência no dia 26 de outubro e votar em Aécio Neves”, disse Lindinalva, que já apoiou candidatos tucanos anteriormente. Ela aparece nas imagens ao lado de uma amiga com um papel no qual ela diz serem os “projetos criados por Dilma”. Ela não explica detalhes sobre os projetos.

    O Instituto Lula, que representa o ex-presidente, confirmou o parentesco com Lindinalva e disse que o ex-presidente não vai comentar o vídeo. Eles são irmãos por parte de pai.
    Confira o vídeo abaixo:

    Debandada
    Na quarta-feira, 22, a fundadora do PT e ex-deputada federal Sandra Starling divulgou seu voto em Aécio Neves (PSDB) para presidente. No artigo “Meu voto critico em Aécio é um veto ao voto a Dilma”, Starling diz que é preciso ter coragem para enfrentar os 12 anos de governo “em que o PT se julgou a consciência política do Brasil”, mas foi tão corrupto quanto os demais.

    As eleições do segundo turno serão realizadas no próximo domingo, 26. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mais de 142,5 milhões de eleitores estão aptos a votar.

    http://www.diariodopoder.com.br/noticias/irma-de-lula-pede-para-que-brasileiros-votem-em-aecio/

    https://www.youtube.com/watch?v=SqEY-r_JH4Y

  5. CARA, VOCÊ SÓ ESCREVE (trecho excluído pela moderação)!!!

  6. Caro Celso Belem de Souza,

    Cara, aprenda a ler antes de tentar escrever. O (excelente) texto está devidamente assinado por sua autora: a jornalista Cora Rónai. Mas se saber ler for pedir mt, basta olhar a foto dela, publicada logo no começo do artigo.

    Grato pela chance de ressaltar o óbvio!

    Aluysio

  7. Bomba de Veja! Agora sim está provada a corrupção em nível bolivariano. Lula e Dilma sabiam do Petrolão, segundo doleiro Youssef.
    POR LUCIANO HENRIQUE AYAN

    Existem várias formas de se ganhar a vida honestamente: gerenciar projetos, vender cachorro-quente, jogar futebol, editar vídeos, fazer websites, cortar cana e daí por diante.

    Assim como existem várias formas criminosas de se ganhar a vida, como traficar drogas, fazer sequestros, roubar cartas e o que valha.

    Existe uma outra forma monstruosa, a partir do bolivarianismo, o novo formato de socialismo latino-americano, já praticado por Bolívia, Equador, Argentina e Venezuela e pelo PT no Brasil, embora aqui não tenham alcançado sua plenitude.

    O escândalo do Petrolão é um resultado do bolivarianismo, pois a intenção dessa gente é sempre aparelhar o estado para poder saqueá-lo. Quando as coisas se complicam, implementar coletivos não-eleitos e a censura de mídia. A corrupção em grande escala desse jeito é uma constante nesse tipo de governo. É evidente que está acima do que qualquer outro partido brasileiro já fez. Com os bolivarianos, a corrupção é sempre do nível de Stalin, Mao, etc…

    Como diz o ditado: o diabo ajuda a fazer, mas não ajuda a esconder, por isso a censura de mídia é tão importante.

    Enfim, na última terça-feira, Alberto Youssef, o doleiro que tem contado tudo, respondeu a um interrogatório na PF em Curitiba como parte de seu processo de delação premiada.

    Quando foi questionado sobre o nível de responsabilidade de líderes do governo e do PT na corrupção na Petrobrás, Youssef disse:

    — O Planalto sabia de tudo!

    — Mas quem no Planalto?, perguntou o delegado.

    — Lula e Dilma, respondeu o doleiro.

    É claro que estamos diante de um caso de impeachment. Basta lembrar o que diz a lei 1079:

    Art. 2º Os crimes definidos nesta lei, ainda quando simplesmente tentados, são passíveis da pena de perda do cargo, com inabilitação, até cinco anos, para o exercício de qualquer função pública, imposta pelo Senado Federal nos processos contra o Presidente da República ou Ministros de Estado, contra os Ministros do Supremo Tribunal Federal ou contra o Procurador Geral da República.

    Dilma havia falado em ressarcir o que foi roubado da Petrobrás, mas usava uma expressão angelical para se declarar inocente. Agora, a bola caiu para o lado dela e do Barba.

    Quer dizer que toda a encenação feita por ela nos últimos dias para “reconhecer os crimes da Petrobrás”, enquanto negava seu envolvimento, caiu por terra.

    E notem que esta é uma candidata que usa de encenação teatral quando alguém a chama de “leviana”. Agora vemos que leviana é um elogio para ela.

    Aguardemos o pronunciamento do Sr. Aécio Neves, pois estamos diante de uma candidata que não tem legitimidade nem para seguir concorrendo quanto mais para continuar no cargo.

    Agora é hora de partir para a assertividade plena.

    http://migre.me/msmxl

  8. Faltou dizer, que além de “dividido e envenenado”, está corrompido e contaminado em todas as instâncias do Poder. Estamos corrompidos, do povo aos Poderes Políticos!

    Do jeito que as coisas estão, já não sei se algo pode “ser salvo” no nosso país! Quem assiste aos debates no Senado e em todo o Legislativo vê isso claramente.

    Quem acompanha esta CPMI da Petrobrás e percebe as manobras e o jogo de esconde-esconde, não se anima sequer a ir votar no próximo domingo. Creio que só um milagre verdadeiro é capaz de salvar o Brasil.

    A impressão que temos, é que, enfim, venceram mesmo foram as nulidades, a sujeira e bandalheira.

Deixe uma resposta

Fechar Menu