Por favor, Rosinha — Como salvar o Mercado de Campos da sua prefeita?

Mercado de Campos

 

 

Arquiteto Victor Aquino
Arquiteto Victor Aquino

Por Victor Aquino

 

EU HOJE ESTOU TRISTE.

A nossa cidade não merece isso.

Uma cidade sem memória vira uma cidade sem passado.

Estou triste porque estão querendo emparedar o Mercado Municipal. Estou pedindo humildemente a nossa Prefeita que reveja este ato de se emparedar o nosso mercado.

Ela foi feliz quando escolheu o grande e competente arquiteto Cláudio Valadares para projetar o novo Shopping Popular e a ampliação do Mercado Municipal mas foi infeliz de se escolher esta área para tal finalidade.

Existe nos arquivos da prefeitura um projeto belíssimo de revitalização daquela área (conforme consta foto em anexo) .

Com o aumento do número de veículos , há muitos anos este local ficou péssimo para tal finalidade.

Vamos mostrar a nova geração a beleza arquitetônica deste prédio e dar uma finalidade cultural que é tão carente em nossa cidade.

Vamos colocar nele galerias de arte, atelieres diversos de artistas locais , livrarias , cafés. Poderemos ter também uma praça de alimentação com bares e restaurantes. Enfim. Vamos escolher outro terreno e erguer um novo Mercado com o Shopping Popular e estacionamento e SALVAR ESTE LINDO EXEMPLAR ARQUITETÔNICO DA NOSSA CIDADE.

 

Publicado aqui, na democracia irrefreável das redes sociais

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 21 comentários

  1. Marcia

    Tem que ser muito insensível ,e certamente
    não é o caso da prefeita.Tem que conhecer
    muito poucos lugares,e claro,não é o caso da
    prefeita.Tem que ter pouquíssima instrução
    e está em estado de necessidade para sobreviver,
    e graças a Deus não é o caso da prefeita,para
    não enxergar a importância do mercado muni-
    copal .Sua história,sua arquitetura …
    A prefeita certamente não está sabendo do que
    estão tentando fazer com nosso mercado
    municipal e seu entorno.
    Atenção prefeita,tem alguém desejando
    deixar a senhora mal com os campistas?

  2. ana

    O povo campista vota nesta turma (alguns, é claro, e para manterem seus empregos, cargos, etc) e espera algo diferente? Garotinho e Rosinha sempre foram medíocres em suas formas de pensar, de fazer gestão. A começar pelos nomes. Garotinho, rosinha garotinho, clarissa garotinho. E pelas obras. Cidade da criança e agora destruição do mercado que, em mutos lugares, é o ponto central de turismo. Enfim…

  3. Ruy

    Infelizmente nessa cidade todas as boas ideias são esquecidas.

  4. jose carlos

    chega de garotinho

  5. Paula

    Ótima sugestão desse (trecho excluído pela moderação) retirar quase 2000 famílias de TRABALHADORES e lugar colocar bares com certeza nenhum desses (trecho excluído pela moderação) conhece o Mercado sabe o que vai acontecer os bares viraram ponto de venda de DROGAS,PROSTITUIÇÃO e muitas outras coisas que NÃO somaram NADA á nossa cidade…

  6. Paula

    Ótimo exemplo desse (trecho excluído pela moderação) foto FUMANDO não me admira ele preferir (trecho excluído pela moderação)!!!

  7. Marcelo

    Se não me engano quem emparedou o mercado e o escondeu de todos da primeira vez foi o digníssimo marido da prefeita, quando ocupou o mesmo cargo que ela hoje. Essa capacidade de destruir a memoria é de familia.

  8. Savio

    É sim, uma questão cultural! E falar sobre “questão cultural” é outro problema, porque é difícil definir “cultura”, principalmente aquela que depende de aprendizado, de convivência, etc.
    Convenhamos, a Prefeita é brega, breguíssima! No que veste, no que “canta”. E a “visão” de seus secretários e assessores? Parece que ‘quanto pior, melhor’.

    É desesperador! De um lado, a visão crítica e apurada de um arquiteto, acostumado e afinado na boa óptica das formas equilibradas e finas, do outro, a visão torta do mau gosto desta administração pública, do procedimento muito mais ‘populesco’ do que popular!

    Quem vê a tal “Cidade da Criança”, comprova o que estou tentando apontar!

    Quem destrói um espaço como aquele da Rua do Leão, quem ‘enfeia’ a cidade com aberrações, vamos esperar que faça o quê do belo Mercado Municipal? Já ‘detonaram’ o Jardim de Allah, logo, pra “encriptar” o Mercado, é só querer!

  9. Santos

    Professor Victor, concordo em tudo o que fala, mas acho que esta na hora do ” competente Claudio Valadares” dar o ar de sua graça. No juramento do curso de Arquitetura, é prometido em juramento não fugir da ética profissional, eu entendo que quando um Arquiteto se compromete a fazer um Retrofit ou restauro deve ter a consciência de não depreciar ou desfigurar o projeto de outro profissional Arquiteto estando ele vivo ou morto. Acho que esta na hora do sr. Claudio fugir fora deste pepino pois dinheiro nenhum pagara os estigmas negativos que ficara em sua competente carreira.

  10. carlos

    Sera que nao teria como a prefeita garotinho e toda sua cupula pedir para nunca mais entrar p a politica. Prefiro ouvila na radio afinal de conta seria a mesma coisa do horario politico desligo tudo fora raca nos polpe desse (trecho excluído pela moderação)

  11. lena

    Sou campista moro em outra cidade ha muitos anos mas sempre volto a minha cidade querida para visitar parentes e amigos a cada visita uma decepção . Não entendo como podem acabar com nossos espaços publicos , a praça da republica na gestão de Rockeller foi feito o “palacio da cultura ” e o mausoleo dos herois campista sem o minimo cuidado de manutenção . A praça São Salvador se transformou nessa aberração que hoje todos nos vemos na gestão de Arnaldo Viana . Zeze Barbosa derrubou o antigo e lindo predio do Teatro Trianon que para quem não sabe ficava no calçadão onde hoje é o bradesco, isso sem falar na antiga Santa Casa que ficava na praça São Salvador em frente ao belo chafariz . A casa do JOse do Patrocinio tambem derrubada

  12. lena

    continuação do trecho a cima . Isso sem falar do tambem belo predio da Lira Guarani , do Patronato São JOse, Do asilo da Lapa e outros , isso sem citar a falta de manutenção dos casarões que circundam a Praça São Salvador. A lista e imensa os que foram ao chão todos por ordem dos medíocre prefeitos e incultos . Como são hoje o casal garotinho .

  13. Manhães

    Concordo em numero,grau e gênero com o Arq. Victor Aquino. “O Mercado Municipal a Praça Azeredo Coutinho e o seu entorno devem ser reconhecidos como bens históricos de propriedade da sociedade de Campos – o tombamento é apenas o processo institucional – para que cumpram a sua função social qualificando o espaço urbano e permitindo à cidade e cidadãos a garantia de reserva estratégica de área livre composta ambientalmente por paisagismo, valorizando elementos históricos, que qualifiquem e ordenem o uso e ocupação do solo nesta nobre área. Assim, espera-se que sejam deslocados para locais adequados tanto o Shopping Popular, quanto a Feira Livre e Peixaria, esta, aliás, tem o seu histórico de deslocamento desde o início do Século XX, por inadequação urbanística, por isso, não é de mais recomendar que haja maior atenção e cuidado, principalmente quanto a infraestrutura de entorno, nos novos projetos de implantação destes equipamentos urbanos. Estas são as expectativas, chega de equívocos.”

  14. HUGO ALMEIDA

    E que façam algo, e rápido! Senão, na calada da noite, tudo pode vir abaixo, igual a um certo casarão da Rua 13 de Maio com Saldanha Marinho!
    É bom lembrar que o Mercado também é “campista”, se é, pode vir ao chão e também ficaria por isso mesmo!

  15. Sandra Machado

    Por favor.
    Sr Otávio, o que está acontecendo com o Sr.Eu te conheço há muitos anos.O Sr será crucificado,com certeza, se esta bobagem acontecer.

  16. Prezado Aluysio.
    Quando eu publiquei a minha tristeza no meu face não teve nenhuma conotação política e só mostrei a minha tristeza e preocupação com o nosso Mercado Municipal.
    Não fiz crítica nem a prefeita e nem ao Cláudio Valadares que reputo como um dos melhores arquitetos de nossa cidade. Somos amigos íntimos e inclusive fomos padrinhos de casamento um do outro.
    A crítica foi e continuará sendo o local escolhido para se fazer este projeto.
    A nossa prefeita poderia chamar o Cláudio e juntos escolherem uma nova área para se fazer o novo mercado e shopping popular.
    Este projeto entrará para a história da nossa cidade tanto para o poder público como para o Cláudio.
    Não levem este assunto para a política partidária e sim para o bom senso em prol de nossa cidade que é muito maior que todos nós.
    Será um legado deixado para as futuras gerações de Campos. Um grande abraço , Victor de Aquino.

  17. Aluysio

    Caro Victor,

    Sim, vc publicou sua tristeza no seu mural do face e compartilhou no meu, de onde eu a tirei com o devido crédito, marcando a transcrição e contando com a aprovação expressa em sua curtida, inclusive ao título dado no blog: “Por favor, Rosinha — Como salvar o Mercado de Campos da sua prefeita”. Quanto à conotação política que vc pretende negar só dois dias depois à postagem no blog que antes havia curtido, peço que me desculpe a franqueza dialética, mas publicizar sua “tristeza” contra um ato governamental é sim uma atitude política, não partidária, mas em sua raiz: um cidadão, dotado de conhecimento técnico, que expressou publicamente sua opinião visando mudar uma decisão pessoal (da prefeita a quem apelou “humildemente”) que afetará toda a coletividade, não só a presente, mas as “gerações futuras” da projeção póstera sua e do Vitor Menezes, três posts abaixo. Quanto à crítica que vc também pretende agora negar, dois dias depois da publicação do post que curtiu, peço novamente que me desculpe, mas solicitar publicamente que um agente público proceda diferente numa ação pública, mesmo que seja num “pedido humilde” como o seu, configura definitivamente uma crítica pública. Concordo contigo, no entanto, qd diz que não fez críticas ao arquiteto Cláudio Valadares. Na verdade, suas palavras para com ele foram todas elogiosas. Agora, pretender que as palavras de todos os leitores e comentaristas tb sejam, é querer um pouco demais. Vc é senhor da sua opinião, Victor, não da opinião que outros façam a partir dela. Se elas são justas ou não, já é uma outra história. Mas isso, caro amigo, é como o mar de Atafona: não dá para controlar.

    Abç fraterno, obrigado pela chance do debate e feliz natal!

    Aluysio

  18. Fabiano

    É de entristecer ver o nosso patrimônio histórico ser depreciado e com aval dos que deveriam por ele zelar. Não veem todos, inclusive a prefeita, de que devido ao crescimento da cidade, não cabem mais naquele espaço uma feira e um camelódromo? Não há espaço para estacionamento, para se andar sem ter que desviar de carros, motos, carroças com cargas, táxis, espremidos entre o vai-e-vem rotineiro. Não seria mais vantajoso para os próprios feirantes serem transferidos para um lugar mais amplo, com estacionamento fácil, como oferecem os hortifrutis? Suas vendas não aumentariam? Que tal a Arthur Bernardes, na entrada da cidade? Facilitaria a descarga dos produtos e o acesso dos clientes. E o camelódromo? Na área da antiga fábrica de tecidos na Lapa, não seria um bom lugar?

  19. Fabiano

    Não dá é para aceitar espremer o prédio do Mercado Municipal entre o camelódromo e a feira, só deixando a torre do relógio à mostra. Assim, mesmo, para vê-la, só de longe. Que projeto em Sr. Cláudio Valadares? Ficará uma marca nada bonita na sua carreira… Pense nisso.

  20. Victor de Aquino

    Prezado Aluysio . Espero que tenha tido uma boa noite de Natal.
    Acho que estou sendo mal interpretado.
    Fiz e faço críticas ao projeto , mas o que me refiro é que na nossa cidade tudo é muito partidário .
    Tem quem é Rosinha e só vê coisas certas em seu governo e tem quem são contra Rosinha e só sabem criticar o seu governo.
    Eu não tenho nenhum tipo de negócio com o governo atual , aliás sempre que fiz algo para a minha cidade foi na área Hospitalar que é a minha especialidade desde 1992.
    Eu gostaria que a população lutasse pela preservação do Mercado Municipal que como cidadão ( independente de ser arquiteto )não posso aceitar.
    O problema que me referi foi o fato acima citado. As pessoas se manifestam não pelo Mercado e sim pela política simples e barata .
    Isso é que eu critico . Conclamo que todos os campistas que amem a sua cidade lutem pelo nosso patrimônio e não porque apoiam ou critiquem a prefeita.
    É disso que estou falando e não estou retirando a minha crítica e sim fazendo que as pessoas pensem por si e não por ideologia partidária. Vimos isso na última eleição para presidente. Pessoas que votam no PT desprezam as coisas erradas que o partido fez e faz e continuam a votar no PT. Onde fica o amor pelo Brasil?
    A mesma coisa eu vejo em Campos. Onde fica o amor pela cidade?
    Este amor tem que ser maior que o amor a Rosinha , Arnaldo ou qualquer outro candidato que venha a parecer nas próximas eleições.
    Amo Campos , meu Estado e meu País acima de qualquer candidato ou partido político.
    Se o poder público acertar eu bato palmas e se errar eu critico pois sempre vou lutar pela minha cidade. Simples assim.
    Portanto não espero que só receba apoio ao meu ato e críticas vão aparecer fazendo o debate se tornar democrático.
    O importante é o campista acordar e lutar pelo que é seu.
    Mas é sempre bom um bom debate. Obrigado mais uma vez . Victor de Aquino.
    OBS: Realmente eu enviei para você e outros poucos profissionais sérios da imprensa da cidade porque vejo que bons jornalistas podem ajudar a nossa Campos dos Goytacazes.

  21. Aluysio

    Caro Victor,

    Sim, seja em Campos, São João da Barra, ou qualquer outra cidade pequena ou média de província, a política costuma ser muito polarizada, como foi nossa última eleição presidencial, que dividiu o Brasil desde suas entranhas entre petismo e antipetismo. Isto posto, com todo o respeito, não dá para imaginar que uma opinião pública, visando o interesse público, contra o ato de um ente público, não vá esbarrar nessa polarização política que vc só agora diz querer evitar.

    Abç, grato pela nova chance de debate e um feliz Natal!

    Aluysio

Deixe um comentário para Ruy Cancelar resposta