Opiniões

Dilma muda agenda para receber ex-advogado do PT que julgará o Petrolão no Supremo

Dilma e Dias Toffoli
Dilma Rousseff e o ex-advogado do seu partido Dias Toffoli, ministro do STF

 

 

Por Catarina Alencastro

 

Brasília — A presidente Dilma Rousseff vai receber o ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF) na manhã desta quarta-feira no Palácio do Planalto. Este será seu primeiro compromisso do dia e não estava previsto até a noite de terça-feira, quando foi divulgada a agenda da presidente.

Toffoli, que foi assessor da Casa Civil e Advogado-Geral da União no governo de Luiz Inácio Lula da Silva e, antes disso, advogado do PT, presidirá a segunda turma do STF, que julgará os casos de políticos investigados no âmbito da Lava-Jato. Toffoli pertence à primeira turma do tribunal, mas se candidatou para integrar a segunda turma na noite de ontem para evitar que os julgamentos resultem em empate, já que o colegiado está sem um membro desde a saída de Joaquim Barbosa. A sugestão da ida de algum membro da primeira para a segunda turma partiu do ministro Gilmar Mendes. Como o mais antigo da Primeira Turma, Marco Aurelio Mello, declarou que não queria mudar de colegiado, a cadeira vazia ficou com Toffoli.

O ministro Dias Toffoli se dispôs a trocar e, com isso, vai presidir, a partir de maio, a análise da maioria dos inquéritos que apuram as fraudes na Petrobras. Até lá, a presidência da Segunda Turma permanecerá com Teori Zavascki, cujo mandato de um ano chega ao fim. Como o decano da corte, Celso de Mello, não manifestou interesse em presidir a turma, ficando assim com Toffoli por ser o segundo mais antigo.

Depois de receber Toffoli, Dilma receberá o ministro da Fazenda, Joaquim Levy. Em seguida ela parte para Rio Branco (AC), onde entregará 967 unidades do programa Minha Casa Minha Vida.

 

Publicado aqui, no globo.com

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Deixe uma resposta

Fechar Menu