Opiniões

Pudim tenta junto ao governo dar autonomia financeira à Uenf

Gilberto Gomes, represetante dos estudantes, Geraldo Pudim, o reitor Luis Passoni e o deputado Comte Bittencourt, presidente da comissão de Educação da Alerj (foto de Tércio Teixeira - Folha da Manhã)
Na audiência pública de hoje: Gilberto Gomes, representante dos estudantes; Geraldo Pudim, o reitor Luis Passoni e o deputado Comte Bittencourt, presidente da comissão de Educação da Alerj (foto de Tércio Teixeira – Folha da Manhã)

 

Ofertar independência financeira à Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), para que ela não dependa exclusivamente dos repasses do governo estadual. Foi o que o primeiro secretário da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), Geraldo Pudim (PMDB), disse estar tentando junto ao Executivo fluminense. O deputado participou na manhã de hoje (02/05) da audiência pública da manhã desta segunda-feira  (02/05), para tratar da grave crise financeira pela qual passa a Uenf:

— Uma das medidas que encaminhei ao governador, através de indicação legislativa, foi um anteprojeto que lança bases para um projeto de lei que confere independência financeira à Uenf. Na mesma indicação peço que o Executivo encaminhe a proposta para Alerj, visto que, por força da Constituição, um deputado não pode formalmente apresentar um projeto desta natureza. Todas as minhas emendas ao orçamento direcionei a Uenf. Foram 10 milhões de reais que necessitam ser executados pelo governo estadual — explicou Pudim

Desde 2015 a instituição vem sofrendo com a queda nos repasses do Governo do Estado para as universidades públicas. De acordo com dados apresentados na reunião no ano de 2015, a Uenf não chegou a executar 40% do orçamento previsto para investimentos. Em 2016 com agravamento da recessão pela qual passa o Brasil, o Executivo estadual deixou de executar até mesmo os repasses referentes ao custeio da instituição, o que arrastou a universidade para uma rotina de greve e manifestações. Atualmente professores estão sem receber seus salários, terceirizados sem receber e alunos de graduação e pós-graduação estão sem suas bolsas. No caso dos alunos, os que mais têm sofrido são os cotistas que, em muito dos casos, dependem dos repasses para se manterem durante a formação.

Pudim acredita que as soluções devem ser pensadas para ter efeitos de curto, médio e longo prazo. De acordo com parlamentar a prioridade é resolver o problema dos salários, bolsas e o custeio da universidade:

— A Uenf já sofreu um duro corte em seu orçamento 2015 para 2016. Algo em torno de 46%. Mesmo com orçamento menor o governo do estado ainda encontra dificuldades para fazer o repasse do orçamento aprovado para 2016.

 

Com informações da assessoria do deputado

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 4 comentários

  1. Li o artigo com análise historica. O Porto de barra do furado como o porto fo açu foram projetos que me orgulho de ter concebido e não são conflitantes e sim complementares. Com todos os percalços é importante continuar. Agradeço a citação historica. Wagner Victer

  2. Está na hora de parar com as analises do problema e partir para a solução, quem está sem receber tem suas necessidades pra ontem, então, lendo essa matéria e acompanhando nas mídias sociais o que estão dizendo só tenho que dar os parabéns ao deputado Pudim por dar solução a um problema tão grave em nossa cidade e que o dinheiro da Alerj venha em boa hora.

  3. Tá “piando” tarde, este deputado! Se não tivesse “apensado” ao “secretário” talvez tivesse pensado nisto antes! Agora, com o aperto em que o Estado se encontra, vai ser muito difícil fazer esta dotação orçamentária! Enfim, vamos ver, quem sabe?

    O mais lógico seria unir mais forças, deputados estaduais e federais, sem essa de frescura porque há algo muito maior em voga.

    E o óbvio: Porque o Garotinho e o próprio Feijó não discutiram isso, no tempo das “vacas gordas”e quando eram político atuando juntos? Tá, a questão “Educação” nunca foi mesmo “praia” da dupla citada, mas se tivessem juntado “tico com teco”, um mísero neurônio de cada um, talvez tivessem alcançado êxito!

  4. o que, como e de que jeito A UENF TERIA INDEPENDENCIA FINANCEIRA?????

Deixe uma resposta

Fechar Menu