Ponto Final — O que vai definir o resultado final entre Chicão e Rafael

Ponto final

 

 

“Pesos” da máquina

Quem há de negar em qualquer eleição, em qualquer parte, a importância do “peso da máquina”? Custa crer que em outro lugar do mundo esse “peso” possa prevalecer tanto tempo à margem da lei, com um benefício trocado por voto e suspenso, em 2004, para continuar sendo usado pelo mesmo grupo político, na prática do mesmo ilícito eleitoral, uma dúzia de anos depois. É o caso do Cheque Cidadão que o Ministério Público Eleitoral (MPE) denunciou (aqui) continuar sendo usado pelos Garotinho, num “escandaloso esquema” para eleger os 34 candidatos a vereador governistas (aqui) cujas caras estampam a capa desta edição.

 

Nem tão fácil assim

Mas se essa máquina é usada de forma tão acintosa, diante da passividade de uma Justiça Eleitoral que em uma semana ainda não julgou o que o MPE evidenciou como ilícito ao pedir decisão com tutela de urgência, como duvidar da capacidade desse poder em ser usado como bem entender para continuar a ser poder? De fato, diante deste quadro reincidente de abuso de poder político e econômico dissociado de consequências, chega a espantar que parte considerável do eleitorado teime em sinalizar que as coisas podem não ser tão fáceis assim.

 

Tudo igual

Instituto com 33 anos de tradição no mercado, o Gerp fez uma pesquisa entre os dias 16 e 18 de setembro, com base em 500 entrevistas. E, pelo menos na disputa da Prefeitura de Campos, o quadro que enxergou (aqui) foi de aparente igualdade na polarização entre duas candidaturas: a do governista Dr. Chicão (PR) e do oposicionista Rafael Diniz (PPS).

 

Ordens dos fatores

Em maiores detalhes, a Folha traz os números da pesquisa Gerp tanto na manchete da capa, quanto na matéria principal da página anterior desta edição. Em suma, com uma margem de erro de 4,47 pontos percentuais para mais ou menos, Chicão lidera por um ponto à frente de Rafael na consulta estimulada das intenções de voto (28% a 27%). E a vantagem mínima se reverte entre os dois candidatos na espontânea: Rafael à frente de Chicão por 42% a 41%.

 

Certeza?

Considerados esses números, o segundo turno entre Chicão e Rafael seria uma certeza. Tanto quanto o Gerp ou qualquer outro instituto de pesquisa possa aferir. E, pelo menos até agora, nenhuma outra consulta recente trouxe a público nenhuma projeção diferente. Como pequena é a diferença, dentro da margem de erro do Gerp, que apontou o placar final de 36% contra 32% a favor do jovem candidato da oposição, nas urnas hipotéticas do turno final de 30 de outubro.

 

Indecisão

Ocorre que, se fossem destinados a um candidato, segundo o Gerp, os votos dos 52% de indecisos na consulta estimulada elegeriam qualquer um em turno único, como ainda ambiciona fazer com Chicão seu maior cabo eleitoral, Anthony Garotinho (PR). E mesmo diante do disco com o nome dos seis candidatos, nada menos que 24% do eleitorado campista não souberam ou quiseram fazer uma opção, enquanto outros 7% disseram não escolher nenhum dos postulantes à sucessão da prefeita Rosinha Garotinho (PR).

 

O possível e o provável

Diante de tamanha indecisão do eleitor, nestes 11 dias que nos separam das urnas inaugurais de 2 de outubro, qualquer prognóstico, de quiromancista a estatístico, está sujeito a ir parar com sua vaca no mesmo brejo no qual se afogou melancolicamente aquela da Lapa, no primeiro turno da última eleição a governador. Assim, ainda é tão possível que Chicão liquide a fatura no primeiro turno, quanto Rafael neste superá-lo. Muito embora, o mais provável seja mesmo um segundo turno entre ambos, com o governista parcialmente à frente.

 

Respostas cruzadas

Para quem entende um pouco de eleição — e, em Campos, ninguém entende mais do que Garotinho — a definição de quem assumirá a partir de 2017 uma Prefeitura falida, depende da resposta a três outras perguntas. A primeira: atrelado à imagem em recuperação do governo do qual foi vice-prefeito por oito anos, qual é o teto de Dr. Chicão? A segunda: qual é o teto de Rafael Diniz? E a derradeira: essa maioria espontânea de eleitores ainda indecisos quer mudar ou continuar o que aí está?

 

Debate na InterTV

Afiliada da Globo, a InterTV Planície, que tem participação do Grupo Folha,  realiza no próximo dia 29, debate entre os candidatos a prefeito de Campos. O evento, tradicional, será após Velho Chico. Uma reunião segunda-feira com assessores dos candidatos definiu os detalhes. A mediadora será a jornalista Beth Lucchesi.

 

Com a colaboração da jornalista Suzy Monteiro

 

Publicado hoje (21) na Folha da Manhã

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 12 comentários

  1. mac miller

    com 54% de pessoas que nao sabem em quem votar, fica parecendo tendencioso dizer que chicao ( que deve ter sua chapa cassada ) e Rafael vao disputar um segundo turno.

  2. Luciano

    (Trecho excluído pela moderação) vamos de RAFAEL 23 no dia 02 de outubro.

  3. Thiago

    Se Garotinho bobear dá Rafael Diniz no primeiro turno. Abre o olho saruê!

  4. Almyr Sarmet

    A distribuição farta de cheques pelo lado do coisa Ruim, transformou o 22 em Dr CHECÃO…

  5. silva

    Para quem entende de corrida de cavalos, o concorrente 23 montado por R. Diniz é um emérito atropelador, na reta final ele dominará o cavalo Paraguaio chicão que começa a dar sinais de cansaço , o menininho treinador está decepcionado coitado.

  6. jclaudio

    Na minha opinião,e tambem na minha visão,”aquele politico que plantou fogo,só pode colher cinzas”

  7. Nogueira

    Além de toda covardia e injustiça da candidatura da situação com maior tempo de Tv e destilando factóides e mentiras, chega a ser incoerente a apelação de que o candidato Rafael Diniz seria um risco pela falta de experiência; em 1988 quando se elegeu Prefeito aos 28 anos com seu discurso demagógico de pobre coitado, que experiência tinha Garotinho? E Rosinha eleita Governadora sem nunca ter sido sequer síndica de prédio? Aí tudo normal e aceitável? Maior e melhor que a experiência, são as boas intenções e o compromisso com a nossa cidade e população, ao contrário de distribuir a nossa arrecadação em pequenos feudos e empresas forasteiras.
    Chega de 22 a frente dos nossos destinos; 23 Já!

  8. Marcelo Gato

    CHICÃO NO PRIMEIRO TURNO. RAFAEL AINDA PRECISA DEIXAR AS FRALDAS.

  9. Dantes

    É com a ajuda de Deus o coronel vai pra outras bandas, já deu por aqui. Basta né? Dessa vez nem com a ajuda financeira para calar as autoridades vai funcionar. É 23 e o menino Rafael Diniz desbanca quem tombou seu avô e com toda classe . Por falar nisso o checao ta distribuindo chequinhos com força. É tudo à luz do dia. Haja grana. A prefeitura arrombada e no buraco, cada vez afunda na lama .

  10. Sandra Santos

    Mentira tem perna curta “Deus é pai .Minha querida Campos não pode sucumbir

Deixe um comentário