Tetra de Rosinha em cassações da Prefeitura — A análise séria e a gaiata

 

AS QUATRO CASSAÇÕES DE ROSINHA GAROTINHO DA PREFEITURA DE CAMPOS

 

27/05/10 – Rosinha Garotinho e o vice Dr. Chicão tiveram o mandato cassado no Tribunal Regional Eleitoral (TRE)  por uso indevido de meios de comunicação. O marido da prefeita e outros políticos também foram condenados à inelegibilidade. Em princípio, a prefeita e o vice não saíram do cargo, mas durante o julgamento dos recursos em 28 de junho daquele ano, foi determinado o afastamento. Em 16 de dezembro, eles voltaram aos cargos, após decisão do ministro Marcelo Ribeiro, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que deferiu liminar. A decisão também suspendeu a realização de novas eleições marcadas para o dia 6 de fevereiro de 2011, até o julgamento, pelo TSE, de um recurso de agravo por instrumento.

 

Capa da Folha de 28/05/10
Capa da Folha de 28/05/10

 

 

28/09/11  – Nova cassação de Rosinha Garotinho: a condenação por abuso de poder econômico também a declarou inelegível por três anos, a contar da eleição de 2008. Também condenados o marido da prefeita e outros políticos. Na ocasião, Rosinha ficou acampada na Prefeitura até obter liminar de 30 dias, através de decisão liminar monocrática concedida pelo desembargador federal Sergio Schwaitzer, do TRE.

 

Capa da Folha de 29/09/11
Capa da Folha de 29/09/11

 

 

15/07/15 – O juiz da 99ª Zona Eleitoral (ZE) de Campos, Luiz Alfredo Carvalho Júnior, além de cassar o mandato da prefeita Rosinha Garotinho e o vice, Dr. Chicão, tornou ambos inelegíveis por oito anos, a contar de 2012. Segundo o juiz, os réus abusaram do poder político e econômico, ao realizarem, às vésperas das eleições, contratação de milhares de servidores temporários, através do Regime Especial de Direito Administrativo (Reda). Eles puderam recorrer no cargo.

 

Capa da Folha de 16/07/15
Capa da Folha de 16/07/15

 

 

24/10/16 (ontem) – Por 4 votos a 3, o TRE deu provimento ao recurso do Ministério Público Eleitoral (MPE) e cassou os mandatos da prefeita Rosinha Garotinho, e seu vice, Dr. Chicão, por abuso de poder político e uso indevido dos meios de comunicação na eleição municipal de 2012. A contar dela, Rosinha e Chicão também ficam inelegíveis por oito anos, até 2020. Cabe recurso ao TSE, mas os dois serão afastados do cargo tão logo a condenação do TRE seja publicada em Diário Oficial (DO), o que está previsto para acontecer na próxima segunda-feira, 31 de outubro. De acordo com o relator do processo, desembargador eleitoral Marco Couto, a publicidade institucional no portal oficial da Prefeitura de Campos na internet, em 2012, foi “gravemente desvirtuada” para promover Rosinha e Chicão, com o “nítido propósito de favorecer sua reeleição “.

 

Capa da Folha de hoje (25/10/16)
Capa da Folha de hoje (25/10/16)

 

 

A ANÁLISE SÉRIA E A GAIATA

Na análise séria, pode até parecer um acinte ao eleitor de Campos o afastamento da prefeita Rosinha e o vice Dr. Chicão pelo TRE, a apenas dois meses da conclusão dos seus mandatos, antes de serem sucedidos pelo oposicionista Rafael Diniz (PPS), que bateu os últimos oito anos de governo municipal nas setes Zonas Eleitorais de Campos, ainda no primeiro turno das urnas de 2 de outubro.

Todavia, é também pela seriedade na leitura dos resumos das quatro cassações, que se percebe o abuso de poder político e econômico, além do uso indevido dos meios de comunicação, parece ser uma constante tanto na eleição (2008), quanto na reeleição (2012) de Rosinha e Chicão.

Mas isso tudo é pela análise séria. Na mais descontraída, se o artilheiro que marca três vezes num mesmo jogo da rodada do final de semana, pode escolher a música que servirá de fundo à exibição dos seus gols no “Fantástico”, pelo apresentador Tadeu Schmidt, o que se pode dizer de alguém cassado quatro vezes do cargo de prefeita de Campos, fique ou não no cargo em seu apagar das luzes?

É a pergunta que o gaiato talvez respondesse com lembrança histórica da transmissão pela Globo da final da Copa dos EUA de 1994, com narração de Galvão Bueno e comentários de Pelé, na qual o Brasil voltou a ser campeão do mundo em futebol após um hiato de 24 anos.

Na dúvida e sem perder o bom humor, enquanto Rosinha recorre ao TSE correndo contra o relógio do DO do TRE, reveja o vídeo abaixo:

 

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 2 comentários

  1. Artur Gomes

    só lamentamos a lerdeza da justiça no Brasil. Não é possível que se leve 8 anos para se tomar uma decisão como essa, em que está claro para toda Campos, o que fizeram com os cofres públicos.

    Artur Gomes

  2. PELAYO

    É TETRA, É TETRA!! ISSO NÃO DÁ EM NADA… É TETRA!
    QUERO VER A PRISÃO DE GAROTINHO PELO CHEQUINHO…

Deixe um comentário