Opiniões

Esclarecimento pós-entrevista de Matoso

Para matar saudades após mais de 30 dias de ausência, estava ontem em Atafona, onde não recebo os jornais impressos e o sinal da net varia com as marés. Avisado da marcação da eleição à mesa diretora da Câmara na sessão de amanhã, liguei em seguida ao presidente em exercício, vereador Rogério Matoso (PPS), que, por coincidência, também estava no balneário sanjoanense. Precisava falar com ele, sobretudo para esclarecer porque mesmo depois de já haver assinado a convocação do pleito, publicado hoje em Diário Oficial (DO), e já ter avisado ao presidente eleito e prefeito em exercício Nelson Nahim (PR), Matoso ainda assim respondeu, no início da noite de sexta, ainda não ter nenhuma definição do pleito no Legislativo, em entrevista publicada no dia seguinte, pelo blog (aqui), e no domingo, pela Folha.

Encontramo-nos ainda no início da tarde de ontem, quando, em conversa pessoal (na entrevista as perguntas foram feitas e respondidas por e-mail), Rogério confessou o óbvio: já havia definido a data da eleição quando respondeu na entrevista ainda não haver definição. O motivo da inverdade diante da pergunta direta, de acordo com ele, foi querer avisar todos os vereadores oficialmente e ao mesmo tempo, através da publicação no DO, muito embora tenha admitido que conversou com alguns deles (inclusive, segundo outras fontes, com vereadores ligados a Rosinha) antes de marcar a eleição da mesa diretora para amanhã.  Matoso, inclusive, ressalvou que não era nem obrigado a avisar aos colegas, numa questão que considera omissa na Lei Orgânica do Município e no Regimento Interno da Câmara, mas o fez por questão de respeito. 

Quanto à revelação em matéria assinada pelo jornalista Paulo Renato Porto, na edição impressa dominical de O Diário, da marcação da eleição, informação que optou em sonegar ao blog e à Folha, Rogério argumentou que quem soltou a divulgou foi Nelson Nahim, não ele. Embora considerasse que o aviso oficial de hoje fosse a maneira mais correta e impessoal de proceder, o presidente em exercício da Câmara disse não ter firmado nenhum acordo com o prefeito interino para segurar a informação até sua publicação no DO de hoje.

Por fim, Matoso negou existir um acordo entre ele e Nahim para impedir a posse de Edson no lugar do segundo, o que antes não negara na entrevista. Todavia, como foi nela que também negou haver uma definição que já existia, à parte toda sua solicitude e simpatia pessoais, o jovem vereador há de perdoar o blog e seus leitores mais inteligentes pelo apego à jurisprudência lógica da dúvida.

É aos mesmos leitores que peço as escusas devidas por não ter atualizado ainda ontem o blog com a conversa pós-entrevista com Rogério, mas o sinal da net à foz do Paraíba não permitiu mais que os dois custosos posts de ontem (aqui) e (aqui). Mais prementes, neles foi exposta a pauta prevista às sessões de amanhã (eleição da mesa com chapa Nahim/Matoso) e quarta (retorno à questão de Edson).

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Deixe uma resposta

Fechar Menu