Porque não se poupar a preguiça e a ausência de caráter

 

Diante do político mais frouxo da história recente de Campos, cujas posições já variaram tanto, de acordo com a volatilidade do próprio caráter, assim como as demandas do bolso, trouxa é aquele que confere algum crédito a quem guarda a tola pretensão de buscar o seu sonegando o devido aos outros.

Até se entende que alguém conhecido e reconhecido, até entre os amigos, por nunca ter sido muito chegado a trabalho, tente se apropriar indevidamente da labuta alheia. Agora, mesmo diante da rara comunhão entre preguiça congênita e ausência de caráter, há que se ter o devido limite.

No que se refere ao trabalho de apuração e redação feito neste blog, seja virtualmente, ou de maneira real, cara a cara, aquela que não costuma poupar covardes, que não se alimente mais nenhuma ridícula pretensão contrária: esse limite está e será imposto!

Caso qualquer dúvida ainda haja, basta clicar aqui

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 2 comentários

  1. José da Silva

    É, Aluysio, de tanto se deixar derramar pra cá e pra lá, contra e a favor de Garotinho, de acordo com o bolso e a conveniência do dia, eu, vc e a torcida do Flamengo (e do Goytacaz) já sabemos: esse leite já virou manteiga há muito tempo!!!… RSRSRSRSRSRS

  2. Maria da Silva

    Vc vendeu o que a esse sujeito? rs

Deixe um comentário