Opiniões

Patricia Cordeiro se reúne e abre canal de discussão permanente com artistas

Reunião de hoje no foyer do Trianon (foto de Edu Prudêncio)
Reunião de hoje no foyer do Trianon (foto de Edu Prudêncio)

Acabou agora há pouco a reunião entre a presidente da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima (FCJOL), Patricia Cordeiro, no Trianon, com os artistas de Campos reunidos no grupo de discussão “Nelson Censurado”, criado aqui, na democracia irrefreável das redes sociais, após a polêmica da suposta censura à peça “Bonitinha, mas Ordinária”, de Nelson Rodrigues (lembre o caso aqui e aqui), por alegados motivos de ordem pessoal e religiosa da prefeita Rosinha, como denunciaram em mídia nacional (aqui e aqui) integrantes do grupo teatral carioca “Oito de Paus”, que encenaria o texto no Trianon em 10 de agosto. Intermediada por superintendente (ex-secretário) de Cultura Orávio de Campos, que se reuniu na noite de ontem com os artistas, no encontro de hoje  o ator Pedro Fagundes leu a pauta de reivindicações da categoria (conheça-a na íntegra aqui), à qual Patricia reagiu positivamente, concordando com a maioria dos pontos, incluindo a devolução do Teatro de Bolso aos artistas. No entanto, o ponto principal da reunião ficou por conta da criação de uma comissão permanente de discussão da classe artística, junto ao poder público municipal, com reuniões mensais. Com número de integrantes ainda a ser definido, a comissão foi proposta pela própria Patricia, no sentido de dar corpo à reivindicação de um outro canal de interlocução entre artistas e Prefeitura, à parte o Conselho de Cultura, que só será renovado em 2014. Ideia original da estilista Lívia Amorim, surgida na reunião de ontem com Orávio, o objetivo é conferir abertura à sociedade civil, por meio de seus artistas, na política cultural do município.

Depois de negar a versão de censura a Nelson, garantindo que o dramaturgo terá uma semana em sua homenagem, ao final do ano, Patricia falou com a jornalista da Folha Talita Barros após a reunião de hoje:  “O encontro foi proveitoso e o primeiro de uma série de outros que manterei com a classe teatral de Campos”.

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 15 comentários

  1. Esse grupo da prefeitura, inibe e aniquila qualquer poder de criação dos artistas de Campos… O povinho ruim demais… Só Deus na causa.

  2. Que bom! Bom sinal .

  3. Como o mundo dá voltas, pois este ator e estilista citados acima, pertenciam a gestão anterior da FCJOL e não fizeram nada pela cultura de nossa cidade, a não ser em causas próprias. Agora que estão desempregados querem ser os salvadores da pátria. É muita ironia pro meu gosto !!!! Acho que este pessoal está querendo mídia e estão conseguindo.

  4. Resposta ao Gustavo Bicalho.

    Não se trata de grupo político A ou grupo politico B, nem também se trata de quando era fulano e quando era sicrano. A verdade é que a Prefeita Rosinha cumpriu o que ela tinha prometido na campanha, que ela seria o Governo da mudança e realmente mudou, mas mudou muito, mudou de ruim pra pior e coloca pior nisso, a Cultura de Campos está uma porcaria no melhor sentido da palavra. Pra começar, a presidente da Fundação Jornalista Oswaldo Lima, não tem legitimidade cultural pra representar a cultura de Campos, o Governo Municipal, tem que entender, que cultura é coisa séria, tirando os shows superfaturados, que é a mesma política do Prefeito anterior, me aponta de verdade o que melhorou em nossa cultura, mas faça isso com a verdade do seu coração, pois coração a gente não engana? O que à classe artística da nossa cidade, ganhou de tão especial a não serem shows de bandas protegidas e escolhidas pela politica cultural assistencialista, com jogos de interesses financeiros, faça você mesmo esta pergunta a Presidente da Fundação Jornalista Oswaldo Lima, que ela sabe muito bem do que estou falando, pois toda a cidade sabe, ou você tem dúvidas? O que de tão maravilho e fora de série que a cultura de Campos ganhou nesses seis anos incompletos de governo municipal? Quais foram as grandes transformações? Os artistas de Campos ganha infinitamente muito menos do que quaisquer artistas de fora, até entendo, pois são artistas de renomes nacionais, mas qual é a política pra dar oportunidades e crescimentos financeiros às classes artísticas da nossa cidade? Quais são os Projetos de incentivo a cultura, pra que os artistas de Campos, não fiquem refém da máquina administrativa, como: vereadores, secretários, prefeito, deputados Federais e Estaduais? Realmente esta porca politica cultural do município, que nos castrar a chiqueiro com rações da descultura pra engordar a ignorância do povo. Então Gustavo Bicalho, venha me falar de soluções e não de comparações, pois esta comparação não vai ajudar em nada, em nossa Cultura aleijada pelo Governo atual, onde essa política cultural anda falecida há muito tempo. Pra você ver, nem o Nelson Rodrigues, foi poupado do Tribunal Cultural formado por júris incompetentes do Governo Municipal.

  5. Como vcs são bobos e acreditam no que Patrícia fala.
    Esse grupo que foi falar com Patrícia foi manipulado por Orávio pois são pessoas que vivem da Prefeitura e me desculpe mas ficaram acovardados com medo da punição.
    Não vi nenhum ator de expressão e peso que pudessem embasar um assunto.
    Ela conduziu e saiu de boazinha.

  6. Pelo amor de Deus!!!
    Eu queria ver artistas como Kátia Macabú, Fernando Rossi e tantos outros entendidos em teatro.
    O grupo que foi ao encontro da toda poderosa, é gente da Zumbi, de escola de samba, gente que não argumentará com ela.
    Ela se saiu bem pois não foi abordado o tema: BANDA MASSA.
    Cadê os contratos milionários do LUCAS CEBOLA?
    Esse tema deveria estar na pauta pois amanhã ela não receberá mais ninguém e vai continuar contratando o marido.
    Gente Campos virou terra de ninguém. Cadê o MP?
    Precisamos dar uma reviravolta na cultura e acionar o MP.

  7. É risível, senão ridículo ler um comentário com tamanha falta de informação. Nunca fui gestora de nada na minha vida, a não ser da minha própria vida e gostaria de saber o que fiz em “causa própria” com dinheiro público, pois quem disser qualquer coisa a meu respeito nesse sentido terá de provar. E em tempo, nunca estive nem estou desempregada, pelo visto o sr. não me conhece. Eu sempre trabalhei e trabalho muito. Mas, enfim… Só os competentes se estabelecem e eu tô aí, humildemente estabelecida.

  8. Vcs são idiotas ou se fazem de?
    Não acreditem uma palavra do que a toda poderosa falou. Ela mente e engana com o maior descaramento e ainda ri de nós.
    Vi ela comentando com a comparsa que nós somos idiotas e mortos de fome e que pessoas assim é facilimo de convencer.
    Ela receava o encontro pensando que fossem outras pessoas mas quando viu o grupo se tranquilizou pois sabia que eles não iriam se aprofundar.
    Cadê o grupo questionador,o que amedronta?
    Os que viu no Trianon, ela sabia que convenceria pois conduziria a pauta.
    Fomos avisados para não tocar no assunto da BANDA MASSA, senão adeus contrato e assim fizemos.
    Infelizmente precisamos do governo e tivemos que nos calar pois ela marcou nossa cara.

  9. Ela é ótima e comprometida.

  10. Procurando a turma da “banda a massa” na foto… Procurando a turma da “banda a massa” na foto… Procurando a turma da “banda a massa” na foto… Hã esqueci, eles não precisam, estão com a agenda cheia… rs eee Campos

  11. Sem ter a ingenuidade de supor ações desinteressadas, lametável assistirmos decisões maniqueistas onde, ao que parece, a cultura não está em primeiro lugar.
    Somos um município rico,importante no contexto do Estado e mesmo no Brasil ,e não vemos um projeto artístico cultural condizente com sua riqueza e importancia.
    Quanto a este infeliz cancelamento da ¨ Bonitinha mas Ordinária¨, prefirimos crer e eesperamos siceramente, que os motivos deste cancelamento sejam outros e plausíveis.
    A história de Campos não merece, e seus cidadãos tambem não,que sejamos privados de cultura por questiúnculas tão anacronicas.

  12. Estou torcendo para o produtor apresentar as gravações de João Vicente pois aí sim, Patrícia Cordeiro Vai ver sua máscara no chão.
    Eu ouvi ela falar com uma subordinada baixinha morrendo de rir que o grupo de teatro era fraco e falavam muito palavrão, portanto a prefeita não iria gostar.
    Ela falou assim mesmo: está cancelado esse, cancela esse outro e foi assim que passou o rodo em vários projetos.
    Para que a prefeita mantém o teatro com Superintendente, Diretor e equipe se é ela que mesmo sem entender nada de nada, decide o que vai contratar?
    Manda logo fechar o teatro e fazer a contratação diretamente na FCJOL.
    Os bobos do Trianon selecionam e contratam o espetáculo e depois a toda poderosa vai olhar para ver se o título é de seu agrado e corta o que soa mal pois ela só entende mesmo é de som.
    Tadinha, tem que crescer muito para ser alguém!!!

  13. BANDA TRAZ A MASSA E A MOÇA ESCONDE-SE DA MISSA…

  14. A toda poderosa iniciou seu discursso conosco rasgando o verbo na Folha.
    Ela comentou que a Folha não vai conseguir derrotá-la pois ela tem o apoio dos INHOS.
    Palavras pesadas que não se podem falar com subordinados.
    Foi duro ouvir isso. Ela precisa respeitá-los.

  15. Ué??? Não poderia falar em “banda a massa” na reunião??? Por que, patricia cordeiro tem algo a esconder??? rs eeee Campos

Deixe uma resposta para santos Cancelar resposta

Fechar Menu