Opiniões

Em crise, PT ataca Lula e busca Lula

SOS Lula
O ex-presidente Lula está sendo estimulado por petistas graúdos a intervir no PT . Estes consideram que o partido perdeu o rumo diante dos protestos recentes. Avaliam que os petistas estão com medo de enfrentar as próximas eleições e procuram um salvador da pátria. Lula tem feito reuniões, mas reclama que muitas versões dessas conversas distorcem suas posições.

PT sofre crise de confiança
Os segmentos esquerdistas do PT , e até mesmo alguns moderados, estão fazendo uma dura crítica ao ex-presidente Lula. Aturdidos pelas recentes mobilizações, eles não o acusam diretamente , mas atacam sua política de alianças e a responsabilizam pelas mazelas dos governos petistas. Esses petistas querem romper o que chamam de “institucionalidade conservadora” . A confusão é tanta que, mesmo criticando a política de alianças que sustentou o governo Lula, principalmente na crise do mensalão, pregam o “Volta, Lula ”. Esses petistas acreditam que, mesmo sem maioria no Congresso e na sociedade, o PT deveria mandar os aliados às favas e governar só.

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 7 comentários

  1. New York Times decifra para Dilma os motivos dos protestos: impostos altíssimos e péssima qualidade nos serviços públicos.

    Aqui o vídeo. É imperdível.

    http://www.nytimes.com/video/2013/07/22/world/americas/100000002346125/brazils-seeds-of-protest.html

    O jornal “The New York Times” publicou nesta terça-feira em seu site uma reportagem assinada pelo correspondente no Brasil relacionando o custo de vida no país e as manifestações que desde junho tomam as ruas. Dos gastos com moradia, pelos preços estratosféricos de aluguéis, às tarifas de transportes coletivos, estopim da onda de fúria da população, o valor de serviços e produtos no Brasil é exorbitante e a qualidade muitas vezes deixa a desejar, destaca o “NYT”.

    Para sustentar seu argumento e explicá-lo ao leitor americano, o jornalista Simon Romero recorre a uma estratégia simples, porém eficaz: a comparação. E, de fato, um aparelho Samsung Galaxy S4, por exemplo, que nos EUA custa US$ 615 aqui custa quase o dobro.

    Um berço para bebê na Tok & Stok sai por mais de US$ 440, mais de seis vezes mais caro que um modelo similar na rede americana Ikea. Diz Romero: “Para os brasileiros fervendo de ressentimento com relação aos gastos perdulários da elite política do país, os altos preços que têm que pagar para quase tudo — uma pizza grande de mussarela pode custar US$ 30 — só aumenta a sua fúria.”

    Diante desse quadro, não é de se estranhar que as contas públicas mostrem um aumento robusto dos gastos dos brasileiros no exterior. Romero cita Luana Medeiros, de 28 anos, funcionária do Ministério da Educação: “As pessoas ficam zangadas porque sabemos que há como obter produtos mais baratos; vemos lá fora, por isso sabemos que há algo errado aqui.”

    O peso dos impostos

    O jornalista do “NYT” lembra que as manifestações que incendeiam o país começaram como um protesto contra o aumento das tarifas de ônibus no Rio e em São Paulo. Romero explica ao leitor do jornal nova-iorquino que os cidadãos dessas metrópoles gastam uma parcela bem maior de sua renda do que os residentes de Paris ou Nova York, cidades cujo custo de vida não é dos mais baixos. E não se está falando em qualidade dos transportes, que é bem inferior nas cidades brasileiras.

    Romero cita economistas para afirmar que o custo do transporte é apenas um exemplo das dificuldades que o brasileiro enfrenta. “Alugar um apartamento em áreas cobiçadas ficou mais caro do que em Oslo, a capital da endinheirada produtora de petróleo da Noruega”, escreve o jornalista. “Antes dos protestos, a disparada de preços da cesta básica de alimentos, como o tomate, gerou piadas com a presidente Dilma Rousseff e seus conselheiros econômicos.” O jornalista conclui citando a lei que obriga o varejista discriminar na nota o valor tributado, cuja parcela deixa os consumidores brasileiros indignados. (O Globo)

    http://coturnonoturno.blogspot.com.br/2013/07/new-york-times-decifra-para-dilma-os.html

  2. Vaticano critica oportunismo de Dilma e quer distância das armadilhas políticas da presidente

    Plano frustrado – Na tentativa desesperada de escapar da crise que chacoalha o governo, a presidente Dilma Rousseff acrescentou mais uma derrota política ao seu currículo. Aproveitando a visita do papa Francisco para distrair a opinião pública, Dilma abusou do oportunismo ao pedir ao religioso apoio da Igreja Católica para projetos internacionais de combate à fome.

    Trata-se de uma estratégia velha e conhecida, muito utilizada pelo então presidente Lula, agora um bem sucedido lobista de empreiteiras, para minimizar os efeitos colaterais dos escândalos de corrupção que marcaram seus dois governos.

    A cúpula do Vaticano já descartou a possibilidade de aceitar o pedido da presidente, assim como não quer ver a Igreja Católica sendo utilizada como massa de manobra por um governo que está debaixo de sérias acusações e enfrenta uma incontestável crise de credibilidade.

    A necessidade de colar sua imagem à popularidade crescente do papa Francisco levou Dilma a um ato impensado. A presidente enviou ao Vaticano uma carta em que pediu para que o papa transformasse sua vinda ao Brasil em viagem de chefe de Estado, o que, de acordo com o protocolo, o obrigaria a fazer escala em Brasília. Conhecedor das muitas artimanhas que impulsionam a política, o papa descartou de pronto o pedido de Dilma.

    O papa Francisco está no Brasil como chefe da Igreja Católica e com o objetivo específico de participar da Jornada Mundial da Juventude, não para encontros políticos. Além disso, Jorge Mario Bergoglio, por sua trajetória, dificilmente se submeteria a uma armação partidária.

    O viés meramente religioso da viagem papal ficou claro no posicionamento do pontífice, que não quer a presença de políticos durante a visita à favela Varginha, no Rio de Janeiro. “O contato é com o povo, e justamente com o povo mais esquecido pelos governantes”, declarou um representante do Vaticano ao jornal “O Estado de S. Paulo”.

    http://ucho.info/?p=72227

  3. Lula vc PERDEU..Seu descaso,sua omissão,sua conivência com a corrupção,com o mau uso do dinheiro público o enterraram de vez.O melhor é colocar o teu pijama e abandonar a política.

  4. Crise econômica e incompetência abalam o PT, que para manter o projeto de poder deve radicalizar

    Funil vermelho – Tropeçando na própria incompetência, o PT começa a colher os frutos decorrentes da semeadura da soberba. Com a crise político-econômica correndo solta, a cúpula petista decidiu manter a série de eventos em comemoração aos dez anos do partido no poder central, como se Lula e Dilma Rousseff tivessem realizado algum feito que merecesse os salamaleques da população.

    Como se o Brasil fosse o país de Alice, o das maravilhas, Lula e Dilma estiveram em Salvador na quarta-feira (24), ocasião em que foram recebidos por soteropolitanos descontentes com o desgoverno que se instalou no Palácio do Planalto.

    No evento realizado pelo PT baiano, camisetas e bonés com a marca do partido encalharam, o que mostra que a militância petista já não é a mesma ou, então, percebeu que a crise econômica vem corroendo a dignidade dos cidadãos.

    A situação enfrentada pelo PT é tão grave, que o partido, que até recentemente admitia a possibilidade de segundo turno na eleição presidencial de 2014, agora já pensa em não lançar a presidente Dilma Rousseff à reeleição. Até porque, Dilma, que faz das palavras de Lula uma profecia, tem sido exemplar ao dar continuidade à lambança administrativa iniciada pelo antecessor.

    Os brasileiros devem se preparar, pois os petistas dificilmente aceitarão essa situação com tranquilidade e resignação. Já está em marcha um plano para arrastar os governos anteriores para o centro do furacão, como se o universo fosse culpado pela conhecida incapacidade de uma legenda que se especializou em corrupção e transformou-se em caso de polícia. Essa decadência explica a sanha do partido pela aprovação imediata do projeto de um plebiscito, uma vez que o objetivo é conseguir da população incauta um cheque a senha para a instalação de uma ditadura esquerdista.

    É preciso estar atento aos movimentos do PT, em especial na semana vindoura, quando acontece, na capital paulista, mais um encontro do malfadado Foro de São Paulo. Aos parceiros de esquerdismo a “companheirada” não admitirá a derrocada, não devendo ser descartada qualquer medida radical ou um projeto macabro que a viabilize.

    http://ucho.info/?p=72301

  5. A merda é minha mas a culpa é dos outros
    Por Jurema Cappelletti

    As grosserias do ex-presidente foram retiradas do livro Viagens com o Presidente e de um artigo de Mirian Leitão.

    “Na festa dos 10 anos do PT no poder, ex-presidente pede que partido se una pela reeleição. Informações do artigo de Biaggio Talento ([email protected])

    Culpar os outros, façam ou não alguma coisa, sempre foi o método ‘engana troxa’ usado pelo ex-presidente. Agora, em Salvador, junto com sua pimpolha Dilma, que de poste não tem nada, o megalômano ex-presidente se viu obrigado a ter que enfrentar protestos. Com a nítida intenção de tirar a culpa ‘dos ombros’ de seu partido (o PT-Partido dos Trambiqueiros), procurou jogar nos outros toda a merda que deixou para sua sucessora e tem levado pessoas insatisfeitas para as ruas.
    O método ex-presidencial do megalômano atrás da simpatia do eleitor que poderá se transformar em votos:

    “- Tem deputado do PT que transforma seu gabinete numa instância partidária. Nós sabemos disso, e é uma coisa que devemos consertar, porque nós não nascemos para ser igual aos outros (como se fossem diferentes!) “

    Ouvindo a baboseira do ex-presidente havia por volta de 800 militantes, incluindo sindicalistas e também alguns movimentos sociais (OU SERIAM MOVIMENTOS SÓCIOPATAS?). Muito pouca gente “convidada” para quem arrebanhava/comprava multidões, na época em que ainda era o inicial PT -Partido dos Trabalhadores, antes de mostrar que não passava de um mero Partido de Trambiqueiros.

    O ex-presidente, quase presidiário, dizia para encantar os otários que estavam na plateia que não era moralista (se fosse moralista, não nos roubaria como faz até agora, mesmo depois de deixar a presidência, por decurso de prazo).

    Segundo ele, que sempre humilhou as pessoas que trabalhavam para ele (*) ao mostrar o lado em que só seus eleitores ignaros acreditam, é preciso “respeitar as pessoas”! Mais uma vez, isso é o que ele diz aos seus eleitores, mas não é o que ele faz.

    Hipocrisia provoca câncer?

    (*) QUEM ESPERA QUE RESPEITEM AS PESSOAS NUNCA RESPEITOU QUEM TRABALHAVA PARA ELE:

    “… um embaixador apresentou a Lula três páginas com informações que poderiam ser usadas num discurso que o presidente faria a um chefe de Estado da Ásia. – Presidente, se Vossa Excelência quiser, posso adensar mais dados aqui. Lula fixou o olhar no diplomata e disparou: – Pô, você acha que sou babaca de ler tudo isso? Resumo isso em três ou quatro coisas e chegando lá eu improviso o resto. Artigo de Mirian Leitão n’O Globo com o título HOJE SE IMPROVISA)

    (Final de 2005, encontro do Mercosul) No meio do encontro, fechado à imprensa, Lula pede que auxiliares distribuam aos presentes uma cartilha preparada pelo Planalto sobre investimentos e projetos brasileiros para os países que integram a área de livre-comércio. O ajudantes-de-ordens admite que esqueceu o material na bagagem da comitiva. Lula não explode de pronto. Segura a raiva e a extravasa no intervalo da reunião, quando presidente, ministros, diplomatas e assessores dividem a mesma sala para um rápido cafezinho. – Cadê as cartilhas, porra? – esbraveja o presidente. O ajudante tenta se desculpar, meio sem jeito. O presidente está uma fera (notaram que deixou para ‘ficar uma fera’ apenasmente na frente dos outros?), elevando o tom de voz na frente de todos.

    Vermelho de raiva, Lula grita ao mesmo funcionário: – Como é que não trouxe as cartilhas? Seu incompetente. Os demais presentes, entre goles de café e mordidas nos lanches argentinos, vêem o auxiliar sair em disparada para providenciara as tais cartilhas. Pág. 62 do livro Viagens com o Presidente.

    O defensor dos pobres e oprimidos não tem muita paciência. Para ele, tudo tem que ser na hora. Costuma estressar-se com auxiliares a qualquer tropeço. Fica nervoso, por exemplo, se vai a algum lugar que não tenha um café expresso à disposição.

    (Num jantar oferecido por Sarney) Pô, o Sarney é foda. Em vez de reunir todo mundo para tirar uma foto, fica nessas de um por um. Eu não posso nem tomar minha cachaça direito. Ainda bem que tenho essa moça para segurar meu copo. Lula, então, entrega o copo de uísque a uma segurança.

    Lula estava estressado com o avançar da crise. Em todas as viagens escolhia um assessor para descontar a raiva com gritos e cobranças. Era batata. Quando um auxiliar se afastava do presidente de cabeça baixa, os demais sabiam que aquele havia sido enquadrado pelo petista.

    Ele sobe as escadas do veículo sem dizer uma única palavra à imprensa. Lá dentro, porém passa a infernizar a vida do assessor de imprensa escalado para acompanhá-lo naquela viagem. – Olha pra mim, porra. Eu estava tentando falar com você lá fora do ônibus, e você só olhando para a imprensa. Quando eu falar é pra olhar pra mim– esbraveja o presidente, que mais tarde age como se nada tivesse acontecido.

    A senadora Ana Júlia, do PT paraense pergunta ao presidente. – Presidente, diga para nós. O que existe de fato entre o senhor e o governador sergipano João Alves. – Eu sempre quis foder o João Alves. Já fiz aliança com todo mundo lá, com o Albano Franco, com o Almeida Lima. Eu faço aliança com qualquer um para foder o João Alves. Este eu quero foder de qualquer jeito.

    A eleição na Câmara entra pela madrugada. Lula não aguenta esperar e vai dormir. Na manhã seguinte, é informado por assessores da vitória do conterrâneo Severino Cavalcanti. Lula não explode no momento em que fica sabendo da derrota petista. Deixa para descontar toda a sua raiva alguns minutos depois, quando recebe das mãos de assessores o discurso que fará sobre o combate mundial à fome. Diante do ministro Celso Amorim e de auxiliares do Planalto e do Itamaraty, o presidente folheia rapidamente a papelada e a arremessa a metros de distância. –

    Enfiem no cú esse discurso, caralho. Não é isso que eu quero, porra. Eu não vou ler essa merda. Vai todo o mundo tomar no cú. Mudem isso, rápido.

    http://juremacappelletti.com.br/2013/07/a-merda-e-minha-mas-a-culpa-e-dos-outros.html

  6. Lula, para mim é maior enganação que o pais já teve, quem deveria ir tomar no c… é ele.

  7. Sabe o que me da vontade de morrer? Penso que será melhor para mim morrer logo, pois, caso este tal Lula for reeleito em 2018, não suportarei o cara vomitando asneiras nos meus ouvidos, em todas as vezes que eu ligar a televisão. O carinha só não é visto trabalhando. Ele desperdiça nosso dinheiro nos seus passeios no aerolula, vive em palanques, ou falando em ambientes fechados recheados de paus mandados petistas. Toda esta verborragia e, toda esta perda de tempo, visa a um único objetivo: implantar a hegemonia do partido único (o pt) e a eternização no poder nos moldes gramisciano. Tenho quase a idade dele e espero ir primeiro, já o engoli por 08 anos e não tenho estômago para digerir tantas palhaçada, com a que poderá vir.

Deixe uma resposta

Fechar Menu