De Auxiliadora a Ricardo, do face ao blog, o debate da cultura de Campos

Antes de se iniciar a sessão da Câmara de hoje, daqui a pouco, às 17h, o blog pede licença ao jornalista Ricardo André Vasconcelos, que concedeu aqui uma elucidativa entrevista sobre a cultura pública de Campos, para republicar sua tréplica nas redes sociais à resposta que a vereadora Auxiliadora Freitas (PHS) deu aqui, sobre as críticas que que a política cultural do município vem sofrendo. Com a palavra, Ricardo André:

Ricardo André (foto de Arthur Damasceno/ Folha da Manhã)
Ricardo André (foto de Arthur Damasceno/ Folha da Manhã)

Na pressa em defender sua líder, a vereadora Auxiliadora comete dois erros: primeiro, repete a chata cantilena dos “governos passados” como se todos os críticos do atual governo tivessem se beneficiados deles. Não foi o meu caso. Aliás, tenho independência suficiente para criticar todos os governos após 1996. Outro erro é o fato de ela esquecer que a CPI que investigou os shows no governo Mocaiber (instalada por determinação do Ministério Público Federal), foi arquivada por “falta de provas”. A CPI era composta pelos então vereadores Geraldo Venâncio, Otávio Cabral e Alciones de Rio Preto, todos aliados, hoje, da prefeita Rosinha.

Se a vereadora quer defender a “política cultural” do atual governo, pode começar explicando o porquê do excesso de shows no Farol de São Thomé no verão 2013, em que, só de cachês foram pagos mais de R$ 2 milhões. Pode também dar sua contribuição ajudando a esclarecer porque tantos contratos para montagem de palco assinados com a WORKING EMPREENDIMENTOS E SERVIÇOS (o mais recente foi e R$ 501 mil). E mais: pode também divulgar quantas bibliotecas foram instaladas nas escolas municipais nos últimos cinco anos. Quantos grupos de teatro? E de Dança? E coral, um pelo menos?

Colabora mais com o debate quem não foge dele. Tentar comparar com o (des) governo Mocaiber é até covardia porque administração pior do que a dele é praticamente impossível de fazer.

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 4 comentários

  1. Arthur Soffiati

    A incompetência dos assessores e da tropa de choque da nossa prefeita é muito grande. Eles não são capazes sequer de explicar o que Rosinha está fazendo (a menos quando se trata de depilação). A fala revelha é sempre a mesma de atacar o governante anterior.

  2. Malú Costa

    Dá nojo esta política de Campos, o roubo e muito grande, schows superfaturados gastos supérfluos sem necessidades o povo morando e comendo mal.Os Secretários com altos salários cadê O MP QUE NÃO VÊ O QUE ESTÁ ACONTECENDO vergonhaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!!!!!!!!

  3. Fernanda

    Como se eles também não fossem peças dos governos anteriores…
    Ai gente, tô cansada disso tudo…desta família, desta Câmara, desta cambada de puxa-sacos e desse mesmo blá,blá,blá.
    FORA CAMBADA!!!!
    XÔ URUCA!!!!!!!!!!

  4. marcos

    Entre os que disputaram a eleição passada e os pretensos candidatos atuais, ainda acho que a Rosinha é a melhor opção. Mas concordo com o comentarios do Arthur Soffiati e acrescento que a prefeita está acompanhada de uma “cambada de incompetentes” que além de não saberem executar suas tarefas ou explicar certas situações. quando abrem a boca falam uma série de asneiras, como a que foi citada.

Deixe um comentário