Opiniões

Quais são os princípios para se mudar Campos, senhores?

Princípios

 

Ricardo André Vasconcelos, jornalista e editor do blog “Eu penso que...”
Ricardo André Vasconcelos, jornalista e editor do blog “Eu penso que…”

Princípios, senhores, princípios!

Por Ricardo André Vasconcelos

 

A eleição de 2016 não pode ser resumida a uma disputa do garotismo contra os filhotes do garotismo — sejam eles traidores, arrependidos ou meros oportunistas. Ao contrário, é necessário preparar a cidade para o pós-garotismo, agregando homens e mulheres de boa vontade, mesmo os que comungaram do ideário que se pretende mandar para o lixo da história, desde que atendam às premissas expressas numa Carta de Princípios. Não se dá um primeiro passo rumo à transformação dessa magnitude com lançamentos extemporâneos desse ou daquele nome. Antes dos nomes devem vir os princípios a que esses personagens estão dispostos a comprometer-se. O que vimos até aqui é se quer substituir um chefete por outro, mantendo os esquemas suspeitos de financiamento de campanha e sem qualquer compromisso assumido com a transformação.

Para mudar de verdade é preciso derrubar os paradigmas que norteiam o comportamento do qual discordamos. E Campos está numa situação tão ruim, mas tão ruim, que não basta mudar. E melhorar não é suficiente. É preciso transformar. E para fazer diferente, precisamos ser diferentes. Tanto no discurso quanto na prática. Mudança só de personagens não transforma o estado de coisas que repudiamos. Neste momento em que o município sofre uma queda significativa de arrecadação é justamente a oportunidade de rever as prioridades e implantar mecanismos de gestão adequados à nova realidade. E isso se faz com políticas públicas consequentes e não com o conhecido e repugnante clientelismo que é marca dos últimos governos.

Não basta trocar os gestores, mas os métodos de gestão definidos a partir de princípios pré-estabelecidos, objetivos definidos: Honestidade e transparência na gestão dos recursos públicos para promoção da cidadania. Simples assim.

O que assistimos nos últimos 25 anos foi uma crescente apropriação dos recursos públicos para irrigar projetos pessoais e que redundou na banalização da corrupção, degradação das instituições públicas, escravização das entidades privadas e sequestro do cidadão-eleitor com políticas ilusionistas de distribuição de renda que, na verdade, nunca passaram de compra de voto disfarçada de “promoção social”.

À sombra de lideranças autoritárias vicejam seguidores, uns fiéis por devoção, outros por interesses ocasionais, mas nunca surgem lideranças para a saudável, necessária e benfazeja oxigenação do exercício do poder. O grupo que comanda Campos dos Goytacazes nas últimas décadas chegou a tal grau de personalismo, que a administração da Prefeitura está passando da fase de ação entre amigos para espólio familiar.

Aliás, o primeiro pré-candidato a se lançar à sucessão de Rosinha, o deputado Geraldo Pudim, chega ao cenário da sucessão já com a marca do pecado original do apadrinhamento político. Preterido no grupo que o acolhe e elege há 30 anos, trocou Garotinho por Picciani porque descobriu que no PR, a partir de agora, só há espaço político relevante para quem foi batizado com o sobrenome do chefe. E prole é o que não falta!

O esquema eleitoral de Picciani é diferente do de Garotinho? Então Pudim não mudou de lado. Mudou de dono. Picciani, que teve 34 votos em Campos na última eleição, tem prestígio ou dinheiro para alavancar a campanha do ex-garotista?

Do outro lado, personagens com alguma possibilidade de vestir o figurino transformador, como os vereadores Marcão (PT) e Rafael Diniz (PPS) igualmente caem no mesmo vício de, primeiro buscar patrocinadores, depois definir os princípios, as armas com que pretendem implantar um tempo novo. Apresentam-se como eventuais candidatos da máquina comandada pelo governador Pezão. Mau começo!

A escolha do candidato (a) deve ser precedida de compromissos definidos por uma carta de princípios que poderá ser redigida pelo que sobrou da sociedade civil independente, mas que não pode deixar de fora alguns compromissos, sendo o primeiro deles estimular o financiamento de pessoas físicas através de campanhas de arrecadação junto aos que acreditam que é possível disputar e ganhar uma eleição para administrar uma cidade sem a tutela de empreiteiros e fornecedores. Mas, dentro dos limites da lei, aceitar doações de pessoas jurídicas, porém sem qualquer compromisso de contrapartida e com absoluta transparência para despesas e receitas de campanha.

Fora disso, perdoem o fatalismo, sem princípios o fim é o mesmo!

 

Publicado hoje na Folha da Manhã

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 22 comentários

  1. SE MUDAR… de Campos.

  2. Caro confrade.
    Tenho participado de algumas reuniões sobre o futuro de Campos e tenho dito que não me envergonho de ter feito parte do Muda Campos. Assim como vc o fêz; demos as mossas modestas contribuições para Campos efetivamente mudar. Lamentavelmente tal projeto foi deturpado e se constituiu num projeto personalista de poder que não atendeu aos nossos ideáis. Entendo ser injusto se fazer qq julgamento precipitado de qualquer um de nós que tenha apeado desta aventura. Com 1, 5, 15, ou 30 anos, nunca foi extemporâneo se fazer tais juízos de valores. Qto ao futuro, estou absolutamente de acordo que todos os pré candidatos possam firmar tais compromissos com a população mas acho que esta carta teria que ser avalizada pelos seus respectivos partidos e os estatutos e manifestos que os sustenta e por representantes múltiplos da sociedade civil organizada.
    Chega de tutelas personificadas.Precisamos de um conjunto de ações que possa novamente recuperar a alto estima e o orgulho de nós campistas
    E qto as contribuições de campanha; por sermos uma democracia ainda juvenil haveremos de aprender um dia que só com partidos fortes como nos Estados Unidos e Inglaterra nos tornaremos libertos do famigerado Caixa II.

  3. Parabéns ao colega Ricardo Andre, perfeita a analise. A chamada “oposição” fala em mudança,esquece de dizer como e com quem… 25 anos desta turma que ai esta no poder e que promove a troca somente de nomes, levou a cidade a falência de princípios éticos e morais. Os objetivos concretos para o desenvolvimento da cidade foram colocados em segundo plano e o “sistema” se nada mudar, continuará o mesmo…. Precisamos de politicas públicas que representem o interesse da sociedade num todo… Vamos ver quem tem a melhor proposta.A população vai julgar … Um forte abraço.

  4. A mudança vai ser acabar a passagem de um real 1 R$, a mudança pode ser o grupo do passado voltar para Campos e lembrar como era bom andar de Hilux, comprar apartamento de luxo e não construir mais casas populares, comprar fazenda e não construir vila olímpica, vamos mudar e ter obras emergenciais e abandonar os bairros….

  5. O que poderia ser acrescentado a analise….. absolutamente nada!!!!!

  6. Analise perfeita!O maior problema de uma eleição hoje é esse Sistema Pluripartidário,onde todos querem um “pedacinho do bolo” e não me venham com Demagogia barata,é assim mesmo que funciona.Me lembro que em uma determinada eleição o candidato dr. Sergio Diniz perdeu por DOIS VOTOS.Portanto são criados cargos e funções sem nenhuma expressão,para que?Para acomodar esses ‘pequenos doadores de votos”.Aqui no meu bairro(que não é mais J.Carioca.hoje é Pq.Vicente G.Dias,isso na prefeitura),um vizinho meu que foi candidato(talvez teve uns 10 votos),foi “contemplado com o cargo de Supervisor do Bairro,morando em bairro diferente).De formas que o meu medo é desse Sistema,porque como vc citou o Marcão e Rafael que apesar de serem dois nomes top de linha para o cargo…estão nessa “dependencia’ de apoio do Pezão,que sabemos que está sujo igual a pau de galinheiro!E nesse Sistema o toma lá da cá é infalível,faz parte das “negociatas”.E o “garotinho” mesmo sem forças é um cara com total influencia politica e com um grande “apadrinhamento” na área Judicial,haja visto ELE(a) fazer o que faz com o nosso dinheiro e nada acontece.De formas é que temos que botar “as barbas de molho”,muita novidade virá,no momento é só especulações!

  7. Apenas para endossar,o que os companheiros acima vem explanar,dentre todas opiniões que colocam ,de fato a observação do Ricardo,fabricio,carlos siqueira,e outros demais que ainda não se pronunciaro,esta compravado,e que deve ser de alerta aos politicos deste municipio ,que chegamos a um ponto,que o que menos nos interessa(refiro-me a pessoas que se incomoda com estado de abandono desta cidade),é falar em eleições pura e simplesmente ,pelo vicio de chegar a grande data de disputa de poder,é claro ,que dentro desta bagunça,existe políticos ,(pessoas que não se interessa apenas por mandatos ),não politiqueiros,de visão tão profunda ,que incomoda o errado ,e como as afirmações são tão reais do quadro que se apresenta,tentam manter o sistema caôtico(como se fosse possivél
    na atual conjectura),afirma a ilusão como fato concreto.
    já deveria ,tanto o garotinho,quanto a chamada oposição ao governo garotinho,ter acordado,que já na eleição passada,as insatisfação estava enraizadas,prova disto foi as frente Democratica que criamos,dela só ressoltou fatos positivos,como tentar fiscalizar o governo,papel que o legislativo não fazia,mesmo alguns partidos dentro da frente,que era para ser oposição, tendo mandatos legislativo,obrigou o garotinho a desfalcar tuas finanças ,tentando comprar partidos que estava na frente,obrigou uma avalanche de obras,retiradas de pessoas de aréa de risco,etc..,etc..,mais o que mais foi cominante,e que a oposição deveria rever,é que dentro da frente,saiu outras frentes de oposição,comprovando,que oposição em campos só a fragmentos.
    Ademais,estão discutindo o quê? em uma antecipação que nem interessa ao Governo do Estado ,devido aos problemas que enfrentam,deveriamos estar sim ,como ficou bem posicionado,pelos colegas,”Discuti que destino iremos trassar,para recuperar,a estabilidade Economica e Social de nossa cidade,pelo que observamos,muitos,que já possuem mandato,seja no legislativo local ou Estadual,não estão pensando,em resolver os problemas dos municípes que os elegeram ,mais sim se manter no poder,usar os mandatos ,que não são seus em cima de benefícios próprios,dos que os elegeram,temos vários Deputados Estaduais;PAPINHA,PUDIM,JOÃO PEIXOTO,BRUNO DAUARI,FEDERAIS DA TERRA:PAULO FEIJÓ,CLARISSE GAROTINHO
    E OUTROS DE GABINETES DE INFLUÊNCIA,COMO NÃO USAM AGORA PARA SALVAR NOSSA CIDADE,SÓ VÃO FAZER DEPOIS QUE CONSEGUIREM UM CARGO MAIS ABAIXO, ‘ACORDEM LEIAM BEM ESTES ARTIGOS AQUI ESCRITO,PRESTE BEM ATENÇÃO ,QUE É APENAS DE UMA PEQUENA MINORIA DE UMA GRANDE MAIORIA QUE SABE O QUE ACONTECIA E O QUE VEM ACONTECENDO ,AINDA ACHAM QUE CONVERSA FIADA,PRATICA DE INSTRUMENTO ARCAICO POLITICO,VAI CONVENCER.

  8. Vivemos a pior crise do pensamento na política brasileira, carecemos de líderes que inspirem confiança à população. Estamos sem norte. E Campos não foge a regra, pelo contrário, este cenário, aqui se acentua, em função de nossa histórica prática política, personalista. A primazia do indivíduo em detrimento ao projeto de interesse coletivo.
    Discuti-se, calorosamente sobre a venda do futuro, cabe uma pergunta: Qual período de nossa recente história em que o “futuro” não foi vendido? O esdrúxulo financiamento privado de campanha eleitoral, tal como se dá, é, um dos principais negocistas desta venda. A população, a maior interessada, permanece à margem deste processo de escolhas. Este, se concretiza previamente pelos verdadeiros dono do PODER!

  9. Minha gente! Vamos analisar um fato que precisa ser levado em consideração. Nós em Campos não temos oposição. Existe um grupo do passado que está fora do governo e o grupo que está no governo. Vamos lá : Sergio Mendes presidente do partido de Rafael Diniz já foi prefeito por quatro anos, Arnaldo Vianna que se reuniu com Rafael Diniz foi prefeito por sete anos, Mocaiber foi prefeito por quatro anos e teve o Vereador Marcão no secretariado e para finalizar o Vereador Rafael Diniz que é neto do ex prefeito Zeze Barbosa que foi prefeito por quatorze anos fecham um ciclo de 29 anos na prefeitura e se tornaram o grupo do passado que quer voltar. Agora me digam quem é renovação?

  10. Parabéns pelo artigo.

    Até o presente momento não temos candidato.
    Campos não pode ficar a merce de um nome só, de uma ideia só.

  11. Pode até ser que Pudim Royal depois volte a servir ao Chocolate Garoto, mas vamos combinar que o primeiro passo de distância ele já deu: botar a Cachorrinha Fafau pra correr com seu rabinho murcho enfiado entre as pernas!!!!!…… KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  12. Detalhes,que se deve observar nas diretrizes que estão sendo tomadas em virtude do não aguentamos mais!!!!,primeiro o nivél de opiniões postados nos blogs,até afastou a turma do turma apadrinhamento, outro voce observa que a desculpa dos mandatarios legislativos,é que a justiça protege as mazelas do governo local,então cai nossa ficha,quando observamos que só foi eleito aproveitadores,e representações partidarias,que não são partidos pq se fossem ,já teria expulso ,vários presidentes e secretários ,inclusive teus mandatarios,primeiro,a justiça só pratica as leis que é aprovadas pelo legislativo,segundo no caso do extrupo economico e social que acontece em campos,”OS VEREADORES TEM PODERES SUFICIENTE PARA PODE PEDIR O IMPECTIMA DA PREFEITA,POR QUÊ ,AINDA NÃO O FIZERAM?,DURANTE ANOS,SÓ A VENDA DOS ROYALTERS,PARA CUBRIR AS DESPESAS QUE FORAM LICITADAS,ERA PROVA SUFICIENTE PARA (trecho excluído pela moderação) ,VISTO QUE,PARA HAVER LICITAÇÃO TEM QUE SE TER A RECEITA PARA PAGAR,SE TINHA,PARA ONDE FOI O DINHEIRO,É AGORA AINDA QUEREM VENDER O QUE NÃO SABEM SE VÃO TER.

  13. * COBRIR*

  14. já que esta aparecendo vàrios candidatos a prefeito,alguns já com poder,dado pelo povo,ou comprado e vendido(lembram do cinquentinha),vamos dar uma oportunidade de provar que são capazes,não só nas palavras.

    1-uma dos maiores problemas que nos afeta é a seca do Rio Paraíba,que além de afetar o abastecimento d’agua ,possibilitou a salinização dos lençóis freáticos prejudicando a agricultura,a pesca,etc,,,que medidas concretas Palheativa,vai ser usada se eleito
    2- o que será feito em relação a guarda municipal,que foi demitida no governo campista,que até hj ainda se paga só os tributos fiscais a união?.
    3-em relação ao assistencialismo,como o candidato vai resolver,as casas populares que foi dada ao povo,sem critério,nem fiscalização,do MP,(além de algumas ter sido construida em aréa de proteção ambiental) dada,um patrimônio publico..
    4-qual projeto administrativo Econômico,tem em mente para salvar ,o pequeno,médio empresário local..
    5-em relação a saúde e educação ,qual o projeto para amenizar,o caos?
    6-quanto ao transporte coletivo,haverá um sistema que realmente funcione,como exemplo a cidade de macaé ou vamos ficar na mesmice de conssorcios
    das mesma empresas mal prestadoras de serviços,com teus mesmo onibus velhos com pinturas novas?.Como veem a bagunça é tanta,que todos os topicos que gerem uma administração publica,em campos,é todos ,caóticos.

    mais vamos ver se alguns deste mandatàrios ,conhecedores profundos ,dos problemas,vão ao menos se justificar,pois trabalhar ,não trabalham,só esta aqui escrevendo isto já é a prova.

  15. resumo,regra geral! essa maquina que funciona mal,e todos sabem, tem que haver alguém que va lá e quebre um dente da engrenagem,quem sabe parando ,todos vão olhar que esta com defeito.

  16. Análise PERFEITA. (Trecho excluído pela moderação) Concordaram?

  17. Da próxima vez, com essa (trecho excluído pela moderação)

  18. Restando do texto original (trecho excluído pela moderação) deve ser alguma piada.

  19. Isso mesmo. (Trecho excluído pela moderação)

  20. É isso mesmo. Não sou candidata mas estou aí para ajudar.Também acho que não há outra saída.

  21. Rs. Vocês são ótimos. Depois querem ter credibilidade. Muito bom! Confirmam o jornalismo que fazem. Não é surpresa.

  22. Esse é o jornalismo da Folha. Esse é o Ricardo André.

Deixe uma resposta

Fechar Menu