Opiniões

Vereador Dayvison Miranda solicitou Defesa Civil na Graça de Deus

Ex-vereador do PRB, onde foi eleito com apoio da Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd), antes de se mudar ao PSDC do deputado estadual João Peixoto, o vereador Dayvison Miranda ligou neste final da noite e enviou e-mail, para explicar a presença de um veículo oficial da Prefeitura de Campos dentro da Igreja Internacional da Graça de Deus, na rua 13 de Maio. A presença estranha foi flagrada aqui por um leitor em foto e vídeos na manhã da última quinta.

Segundo Dayvison, foi ele quem solicitou a ação da Defesa Civil, em virtude de quatro árvores nos fundos do templo, com infestação de cupins e que ofereceriam risco, necessitando de corte. Ainda de acordo com o vereador, a caixa que aparece num dos vídeos sendo transportada para dentro da Igreja para dentro do veículo oficial seria das ferramentas utilizadas no serviço.

Dayvison se aproximou da Igreja Internacional da Graça de Deus por intermédio de João Peixoto, que é católico, mas tem contato com a denominação religiosa fundada pelo televangelista R.R. Soares, em 1980, após deixar ao bispo Edir Macedo a Iurd que também ajudara a fundar em 1977. O vereador de Campos se deu tão bem na nova igreja neopentecostal que é menos conhecidos na Graça de Deus como político do que por tocar órgão nos cultos.

Confira abaixo a explicação enviada no e-mail de Dayvison:

 

Vereador Dayvison Miranda (à dir.), depois que passou a rezar na cartilha do PSDC do deputado João Peixoto (foto: reprodução)
Vereador Dayvison Miranda (à dir.), depois que passou a rezar na cartilha do PSDC do deputado João Peixoto (foto: reprodução)

 

Diante da matéria publicada no site Fmanha, envolvendo a Defesa Civil e a Igreja Internacional da Graça de Deus, não poderia deixar que especulações fossem criadas envolvendo as duas instituições, uma vez que conheço o real motivo pelo qual a equipe da secretaria estava naquele local. Ocorre, que existiam nos fundos da Igreja quatro árvores que devido ao tempo e existência de cupins estavam colocando em risco o nosso bem maior, a vida, uma vez que estavam colocando em risco as estruturas das construções vizinhas e pessoas que frequentam a igreja diariamente.

Diante dessas possibilidades, solicitei à vistoria da Defesa Civil no local, onde de fato foi constatado o risco eminente de acidente, já que fica ao lado de um banco, do INSS, da OI e nos fundos da própria igreja. A equipe imediatamente providenciou o corte das árvores evitando assim assistentes fortuitos ou por força maior da natureza. A tal caixa mostrada no vídeo não se trata de mobília ou até mesmo pertences da Igreja e sim os equipamentos de trabalho da equipe, o carro da secretaria no rol de entrada da igreja, se deu pelo fato de não existir estacionamento naquele local.

Por fim parabenizo a equipe da Defesa Civil por trabalharem não só em desastres como também na prevenção.

Grato pela possibilidade de esclarecimento,

vereador Dayvison Miranda.

 

Atualização às 18h15 de 24/05: Por telefone e depois e-mail, a assessoria da Defesa Civil de Campos esclareceu que é de sua responsabilidade o corte de árvores dentro de imóveis, se constatado risco de acidente, mediante avaliação de um técnico agrícola.  Respondendo ao questionamento de leitores do blog nos comentários deste post, foi informado que as árvores em vias públicas são de competência da superintendência de Meio Ambiente. Abaixo, foto postada nas redes sociais pelo vereador Dayvison Miranda, com a ação nos fundos da Igreja Internacional da Graça de Deus, na rua 13 de Maio, enviadas pela assessoria da Defesa Civil:

 

(Facebook do vereador Dayvison Miranda)
(Facebook do vereador Dayvison Miranda)

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 12 comentários

  1. E comum nos poucos segundos que por distração vimos nas tvs que apresentam programas das igrejas fazendo verdadeiros milagres….. não seria possivel acabar com cupins numa simples reza!!!?

  2. Dúvidas surgiram:

    1- A Defesa Civil realiza pode de árvores dentro de propriedade privada?

    2- Essas pessoas uniformizadas de amarelo são da Defesa Civil?

  3. Deixa eu escrever uma coisa, CUPIM não e com a sec. de meio ambiente se não me engano? com a palavra a Prefeitura.

  4. Sobre os questionamentos acima:

    1 – Sim, a Defesa Civil realiza corte de árvore em área particular, desde que a mesma tenha parâmetros técnicos (risco de queda / risco a vida humana)que justifiquem sua remoção.

    2 – Sim, os funcionários que aparecem nas fotos e videos são da Defesa Civil.

    3 – Cabe a Secretaria de Desenvolvimento Ambiental responder se ainda faz o controle de cupins ou não em árvores.

    Cabe salientar que as árvores que foram removidas na citada matéria tinham parâmetros técnicos para serem removidas, e assim foi feito.

  5. Sá dando boas gargalhadas! Explicar o inexplicável é sempre assim, fica “pior a emenda do que o soneto”.

    Quem quiser, que confie! Azar o seu!

  6. Inexplicável? Mas está tão bem esclarecido… desculpe se não consegui alcançar o seu nível de entendimento, Savio. Perdão, sem sarcasmo. Caso tenha dúvidas, venha conhecer de perto os trabalhos desenvolvidos pela Defesa Civil, sinta-se convidado.

    Em tempo, cabe ao Jornal e aos seus, apurarem qualquer tipo de denúncia antes de publicar… seria o mínimo.

    1. Caro Ivan,

      Em tempo, sem sobrenome ou a função que, aparentemente, vc ocupa na Defesa Civil, só é possível identificar o IP (186.237.48.154) e o e-mail ([email protected]) utilizados em seus dois comentários, feitos a um blog, não a um jornal. Mas como isso não deve ser empecilho à apuração jornalística, suponho ser vc o Ivan Fagundes, diretor administrativo da Defesa Civil de Campos. Isto posto, se a versão do vereador Dayvison Miranda ao flagrante do leitor encaminhado ao blog, não ao jornal, já não tivesse sido apurada e postada desde o mesmo domingo (22) da divulgação dos vídeos, algum desavisado poderia até indagar: onde é que vc está comentando mesmo?

      Abç e grato pela chance de constatar o óbvio!

      Aluysio

  7. Sim, sou o Ivan Fagundes, Diretor de ADM e Finanças da Coordenadoria da Defesa Civil, ao qual tenho muito orgulho de compor desde sua criação em 2007. Não tenho o menor problema em me identificar, ou defender a Instituição ao qual represento, porque entendo que para fazer Defesa Civil não é para quem pode, é para quem gosta, tem que estar no DNA. Quanto as minhas colocações anteriores, mantenho todas as palavras aos quais escrevi, pois esta publicação se deu por conta de outra piblicada e que não foi devidamente apurada previamente. A quantidade de acessos que a primeira publicação teve foi muito superior a esta, isso sim constata o óbvio. Abç e grato pela chance de constatar o óbvio.

    1. Caro Ivan Fagundes,

      Na dúvida do que poderia ser “fazer Defesa Civil não é para quem pode, é para quem gosta, tem que estar no DNA”, a certeza de que seu nome e ocupação foram revelados pela mesma apuração jornalística que antes já tinha servido para vc piblicar (sic) suas explicações aos questionamentos do Antonio Bernardes, do Robson Teixeira, do Marcos Antonio e do Savio — leitores aparentemente oriundos de outro… “DNA”.

      Abç e grato pelo chance de reforçar o óbvio!

      Aluysio

  8. Com certeza são sim, Aluysio. Sobre o erro, não vale a pena comentar, foi um simples erro de digitação feita de um celular por mim, nada além disso. Já vi erros bem piores por ai, cometidos por quem é acostumado a trabalhar com as palavras todos os dias… isso também é óbvio. A Defesa Civil continuará a disposição, sempre. Abraços.

    1. Caro Ivan,

      Se ficarem À disposição, sem erros maiores ou menores, o diálogo terá valido a pena.

      Abç e grato pela chance do debate!

      Aluysio

  9. Caro Aluysio, A Defesa Civil sempre estará a disposição da população, como sempre esteve desde antes mesmo de sua criação, em 2007, quando fazia parte da estrutura da extinta Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Defesa Civil. Sendo assim, o diálogo já valeu a pena. Grato pelo debate.

Deixe uma resposta para Aluysio Cancelar resposta

Fechar Menu