PPS de Campos à Alerj passa por Rafael, Niterói e SJB

 

 

 

Rafael define PPS-2018

Enquanto PHS e PR já têm definidas boa parte das suas pré-candidaturas locais às eleições de deputado federal e estadual em 2018, como o “Ponto Final” adiantou em suas edições dos últimos dia 15 (aqui) e 29 (aqui), no PPS a decisão caberá à liderança maior do partido no município: o prefeito Rafael Diniz. Foi o que deixaram claro à coluna os dois vereadores da legenda: o líder governista Fred Machado e Abu Azevedo.

 

Foco em Campos

Vereador de primeiro mandato e já cotado para uma pré-candidatura à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), Abu garantiu que sua prioridade é a Câmara Municipal: “O foco agora é no mandato, não só pelos 3.355 eleitores que votaram em mim, mas por toda a população. Temos que dar sustentação para o prefeito reconstruir o município. E o trabalho é muito grande, pela situação que a gente encontrou. Quanto a 2018, vou seguir o que Rafael e o Comte (Bittencourt, vice-prefeito de Niterói e presidente estadual do PPS) definirem”.

 

Condicionante de Comte

Também cotado para uma pré-candidatura ao legislativo estadual, Fred Machado não descartou ou confirmou a possibilidade, com o mesmo discurso de Abu: “vou aguardar Rafael”. Mas a definição de ambos depende de outras condicionantes. Como Comte também é deputado estadual eleito, ele poderia abrir mão da tentativa de reeleição se vier a assumir a Prefeitura de Niterói, caso o prefeito Rodrigo Neves (PV) se candidate a deputado federal. Se isso acontecer, a vaga para mais uma candidatura à Alerj ficaria aberta no PPS fluminense.

 

Fred e Marcão

Mas se a desistência de Comte daria mais espaço para qualquer pré-candidato do PPS a deputado estadual, Fred tem duas questões particulares que podem influenciar na decisão. A primeira é sua amizade estreita com o presidente da Câmara Municipal, Marcão Gomes (Rede), cuja pré-candidatura no pleito de 2018 é tida como certa. E caso este se elegesse a deputado estadual (ou federal), o caminho ficaria aberto para Fred tentar chegar à presidência do legislativo goitacá, na eleição da próxima mesa diretora do próximo biênio.

 

Pedro Machado

Além disso, nos bastidores se cogita que Carla Machado, prefeita de São João da Barra e irmã de Fred, poderia tentar lançar o filho, Pedro, a deputado estadual em 2018. Neste caso, o líder governista da Câmara de Campos ficaria numa sinuca de bico: ou apoiar o amigo Marcão, ou seu próprio sobrinho à Alerj. A lógica é que a candidatura de Pedro, sobretudo se vitoriosa, cacifaria o lançamento do jovem, mais tarde, como sucessor da mãe no executivo sanjoanense — em 2024, ou já em 2020, caso a reeleição seja barrada em Brasília pela reforma política.

 

Mercado

A polêmica que envolve o Mercado Municipal de Campos e as obras ao seu redor voltou a ser discutida entre a sociedade civil e o poder público. Ontem, o chefe de gabinete do prefeito Rafael Diniz, Alexandre Bastos, se reuniu com um grupo, entre eles historiadores, que criticou de novo a construção. Na pauta, a reforma do novo shopping popular. Iniciada no governo passado, atualmente está sob auditoria e fere drasticamente o prédio histórico, tombado como patrimônio do município pelo Conselho de Preservação do Patrimônio Histórico e Cultural de Campos.

 

Diálogo

O chefe de gabinete afirmou que manterá um diálogo permanente com todos os envolvidos neste processo para se chegar a um caminho de consenso, que não desrespeite o Mercado Municipal, enquanto um patrimônio histórico do município. O problema agora passa a ser também a parte onde fica os feirantes, que ainda não passou pela reforma e atualmente compromete a estrutura histórica.

 

Orquestrando

O diálogo em busca da valorização da cultura de Campos também levou, ontem, o prefeito Rafael Diniz a receber representantes da ONG Orquestrando a Vida. O encontro teve como objetivo analisar a atual situação financeira da Orquestra Municipal e traçar meios, por meio de possíveis parcerias, para evitar o encerramento do projeto. De acordo com o prefeito, em sua ida a Brasília, na semana passada, uma das pautas discutidas foi a atual situação da Orquestrando.

 

Com a colaboração do jornalista Rodrigo Gonçalves

 

Publicado hoje (31) na Folha da Manhã

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Deixe um comentário