Arma caída em frente a hospital sem vigilância

Depois que os vigilantes da empresa Dinâmica Vigilância e Segurança Patrimonial, com sede no Rio, resolveram comparecer ao serviço, mas não prestá-lo, em todas as unidades da Fundação Municipal de Saúde, incluindo o Hospital Ferreira Machado (HFM), o Hospital Geral de Guarus (HGG) e os Postos de Urgência (PU’s), a situação tem colocado em risco a segurança de todos os usuários e servidores da saúde pública do município. Pelo não pagamento dos salários de janeiro, desde quinta, os vigilantes promovem uma greve branca, sem cumprir de fato seu trabalho. Por sua vez, a secretaria de Comunicação garantiu que o governo Rosinha garante está em dia nos pagamentos devidos à Dinâmica, cujos contratados em Campos prometem uma manifestação de protesto às 10h de amanhã, diante à sede da Prefeitura.

Na falta de uma explicação mais conclusiva sobre o destino do dinheiro público, a única certeza é de que ele, por enquanto, não chegou aos bolsos de quem trabalhou. Enquanto isso, na noite de domingo, funcionários do HGG que foram socorrer um acidentado de moto, depois recolhido pela ambulância do Corpo de Bombeiros, notaram que junto com a vítima, caíra uma arma no asfalto da av. José Carlos Pereira Pinto, bem em frente ao hospital sem vigilância.

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Deixe um comentário