Opiniões

Artigo do domingo — Dos grandes navios

espuma dos grandes navios

 

 

Do lado de cá da apuração, alguns lances revelaram a importância que o ex-deputado Alberto Dauaire tinha no cenário político da região. A quem apurou, dois marcaram mais. O primeiro, do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). Sob a pressão combinada da grave crise financeira no estado do Rio com a gravidade da sua situação pessoal de saúde, ele achou tempo, mesmo internado num hospital, para digitar e enviar de próprio punho a mensagem pessoal (aqui), antes mesmo que sua assessoria o fizesse com mais extensão e formalidade:

— Alberto Dauaire era um grande amigo e um companheiro de muito tempo. Conhecemos-nos em 1982, quando entrei na política. O estado do Rio perdeu um grande político.

Entre os que me couberam ouvir, na divisão de trabalho com os jornalistas Arnaldo Neto, Suzy Monteiro e Antunis Clayton, o segundo depoimento que mais marcou foi (aqui) o do também ex-deputado estadual Fernando Leite, atualmente sem partido. Jornalista sem jornal, mas atuante nas redes sociais e em seu blog como “ronin” (samurai sem senhor), ele destacou a elegância de Alberto, unanimidade entre os testemunhos colhidos, mas na prosa com jeito de verso que só um (bom) poeta seria capaz de cometer:

— Alberto Dauaire tinha a fleuma dos lordes ingleses. Até sua figura física lembrava esse traço de sua personalidade política. Era discreto, elegante, falava manso. Quando eu cheguei à Alerj, em 1990, encontrei no jardim frontal do prédio anexo, uma placa que fazia referência aos seus sete mandatos consecutivos.

Na concordância com a definição de Fernando, nessa “fleuma inglesa” do brasileiro filho de imigrantes libaneses, o pensamento se estendeu até Thomas Edward Lawrence (1888/1935). Arqueólogo, militar e escritor britânico, ficaria mais conhecido no mundo como Lawrence da Arábia, nome que batizaria um clássico do cinema dirigido em 1962 pelo mestre inglês David Lean (1908/91), com o irlandês Peter O’Toole (1932/2013) inigualável no papel-título.

Na vida real, detalhada em seu livro “Os sete pilares da sabedoria”, Lawrence narra em pormenores a Revolta Árabe, em apoio aos britânicos e franceses, na qual ele comandou “ondas de homens” de língua e cultura diferentes da sua contra o Império Turco Otomano, durante a I Guerra Mundial (1914/18). Historiador, guerreiro e prosista de raro brilho, entre as muitas faces de um gênio renascentista em pleno século XX, Lawrence impressionava também por sua lealdade ao general Edmund Allenby (1861/1936), comandante da frente britânica no Oriente Médio.

Em dado momento das mais de 600 páginas do livro, nas quais demonstra dotes incomuns de inteligência, cultura e sensibilidade, Lawrence ressalva que Allenby poderia não possuir a agudeza do seu pensamento, mas embainhava dentro de si o gume mais grave do leme que determina o curso dos grandes navios.

O primeiro depoimento colhido sobre Alberto Dauaire, filho brasileiro daquele Oriente Médio redesenhado por Lawrence e Allenby, foi de quem me deu a notícia momentos após sua morte: seu filho Betinho. Ao falar consternado pelo telefone sobre a vida e morte do pai, confidenciou só então ter a dimensão do que seu interlocutor sentira quando perdera o seu — um neto de imigrante português, igualmente capaz de reunir a realidade da sua família em torno do seu sonho.

Mais tarde, na escolha entre as muitas fotos da carreira do patriarca dos Dauaire postadas nas redes sociais por Cacá, seu outro filho, visando aproveitá-las na edição de ontem da Folha, entre Brizolas, Albertos, Dodozinhos e Zezés, inevitável refletir sobre o muito que esses homens passaram e fizeram. Olhar para seus tempos e feitos, remete a quem divisa da popa a esteira de espuma rasgada nas águas por um grande navio. O mesmo no qual todos hoje navegamos sem leme nos mares do município, do estado e do país.

 

Publicado hoje (10/04) na Folha da Manhã

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem um comentário

  1. Simplesmente o saudoso Ex-Vereador, Prefeito e eterno Deputado Estadual, Alberto Dauaire, se eterniza na historia política do Norte e Noroeste Fluminense, hoje Estado do Rio de Janeiro, através de seu trabalho sério em defesa dos interesses das cidades que formam a nossa à nossa região e de seus munícipes.

    Descanse em paz meu grande amigo e chará, porque a sua história política esta viva e continua através de seu neto o eminente Deputado Estadual Bruno Dauaire, dos seus filhos Betinho Dauaire Ex-Prefeito de São João da Barra e Cacá Dauaire que é uma ser humano exemplar.

    Alberto Coutinho
    Secretário Geral da Executiva Municipal do Psdc de Campos dos Goytacazes e Membro do Diretório Municipal do Partido e Presidente da Agência de Desenvolvimento Regional do Norte e Noroeste do Estado do Rio de Janeiro – ADRENNERJ.

Deixe uma resposta

Fechar Menu