Opiniões

Com 12 vereadores, Wladimir busca mais um para aprovar pacote

 

(Infográfico: Josei Mathias)

 

Às 20h de hoje, na Prefeitura, ocorrerá uma reunião do prefeito Wladimir Garotinho (PSD) com os 12 vereadores da base, mais quatro que estão ainda em dúvida sobre como votar no pacote de 17 projetos que deve ser enviado amanhã (25) pelo Executivo à Câmara. Entre eles, os mais polêmicos são os cortes nos benefícios dos servidores da Saúde e aumento do ITBI.

Os 12 vereadores já comprometidos com a aprovação do pacote são Fábio Ribeiro (PSD), Juninho Virgílio (Pros), Álvaro Oliveira (PSD), Silvinho Martins (MDB), Pastor Marcos Elias (PSC), Dandinho Rio Preto (PSD), Marquinho do Transporte (PDT), Luciano Rio Lu (PDT), Jô de Ururaí (Podemos), Bruno Pezão (PL), Kassiano Tavares (PSD) e Leon Gomes (PDT). Os quatro ainda em dúvida, que também participarão da reunião são: Bruno Vianna (PSL), Raphael Thuin (PTB), Marcione da Farmácia (DEM) e Fred Machado (Cidadania).

Como tem 12 vereadores e chegar à maioria simples de 13 para aprovar o pacote, Wladimir precisa no mínimo de mais um vereador. Que tentará buscar na reunião com Bruno, Thuin, Marcione e Fred.

Do outro lado, contra o pacote, está o deputado estadual Rodrigo Bacellar (SD) que articula com a perspectiva real de assumir (confira aqui) a secretaria de Governo do governador Cláudio Castro (PSC). Anunciada na manhã de hoje (confira aqui) a saída de Igor Pereira (SD) da Fundação Municipal da Infância e Juventude, para voltar à Câmara Municipal, mudou o tabuleiro das negociações. Contrário ao pacote, ele assume no lugar de Beto Abençoado (SD), que era a favor. Agora, além de Igor, também estão contra o pacote Abdu Neme (Avante), Marquinho Bacellar (SD), Rogério Matoso (DEM), Maicon Cruz (PSC), Helinho Nahim (PTC), Anderson de Matos (Republicanos), Nildo Cardoso (PSL) e Thiago Rangel (Pros).

Também amanhã (25), está confirmada a reunião do governo com a presidente do Servidores Públicos Municipais de Campos dos Goytacazes (Siprosep), Elaine Leão, para debater os cortes dos servidores que serão propostos. Fábio e outros vereadores também devem participar desse encontro.

Já nas negociações para nova votação das contas da ex-prefeito Rosinha Garotinho (Pros) de 2016, reprovadas pela Legislatura passada, com anulação da atual, são necessários 17 votos para uma aprovação contrária ao parecer do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Como essa contabilidade é mais difícil ao governo, a questão ficará para um momento posterior.

 

Atualizado às 19h21.

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Deixe uma resposta

Fechar Menu