Opiniões

Nem Messi, nem CR 7: Uruguai de Cavani despacha Portugal

 

Autor dos dois gols da vitoria do Uruguai sobre Portugal, Cavani deixou o campo contundido no segundo tempo (Foto: Getty Images)

 

Nem Lionel Messi, nem Cristiano Ronaldo. Se a França do jovem meia Mbappé mandou o primeiro de volta para casa, coube ao Uruguai do experiente atacante Edinson Cavani despachar o segundo da Copa da Rússia. Foi a vitória de times melhores sobre os grandes craques da Argentina e de Portugal, que dividiram o posto de melhor jogador do mundo na última década. Os dois agora assistirão os candidatos a seus sucessores se consagrarem, ou não, na Copa da Rússia.

Quem se consagrou agora há pouco foi Cavani. Logo aos 7’ de jogo, ele abriu o placar ao concluir uma bela tabela com seu companheiro de ataque, Lusito Suárez, entre os lados opostos do campo. Da esquerda, Cavani fez uma inversão de mais de 50 metros à direita, para Suárez, e correu em direção à área adversária. Luisito avançou e observou o movimento do colega, levantando a bola na sua cabeça, no segundo pau: Uruguai 1×0.

O time que ainda não tinha tomado gols na Copa administrou a vitória parcial na etapa inicial. Nela, Cristiano Ronaldo só teve uma chance contra o Uruguai, em chute de direita defendido sem maior dificuldade pelo goleiro Fernando Muslera. Mas a verdade é que o atacante do Real Madrid foi muito bem vigiado pela excelente dupla de zaga do clube rival Atlético de Madrid, composta dos uruguaios Diego Godín e José Giménez.

Apesar da atuação discreta, Cristiano Ronaldo estimulou os companheiros todo o tempo, assumindo mais uma vez o posto de comandante da nau lusitana. E ela pareceu ter as quartas de final à vista, quando o zagueiro alagoano Pepe, naturalizado português, empatou o jogo de cabeça, em lance de bola parada, aos 10’ do segundo tempo.

O empate animou Portugal, que intensificou a pressão sobre o sistema defensivo elaborado pelo técnico Oscár Tábarez, do Uruguai. Seu time se defendeu em bloco, fechando os espaços e marcando por zona, com aplicação tática até da sua perigosa dupla de ataque. E com eles explorava os contragolpes.

Foi num contra-ataque rápido, aos 17’, que Muslera deu um chutão para frente e Suárez raspou de cabeça, antes de do meia Rodrigo Bentancur lançar para Cavani em incisão pelo lado esquerdo da área. Ele bateu de primeira, com a parte interna do pé direito, mandando a bola no canto oposto do goleiro Rui Patrício.

Depois de dar números finais à partida, Cavani deixou o campo sentindo uma lesão na panturrilha. Já nos descontos, aos 48’, sem conseguir furar a sólida defesa uruguaia, Cristiano Ronaldo reclamou agressivamente do árbitro mexicano César Ramos e acabou levando o cartão amarelo que o tiraria das quartas de final contra a França. Mas o Uruguai, no campo, ganhou a vaga.

Com seus dois gols, Cavani foi o segundo atacante do Paris Saint-Germain a brilhar na abertura da fase eliminatória da Copa da Rússia. Antes dele, com outros dois gols, havia sido seu companheiro de clube Mbappé. Falta Neymar…

 

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem um comentário

  1. Dez contra hum ,é covardia .
    Messi contra 10.É covardia.
    Cristiano Ronaldo contra 10 .É covardia .
    No jogo do Brasil eu ,se fosse o Tite ,não escalaria o Neymar .Os jogadores mexicanos ficariam desnorteados .É isso que estão esperando anular o Neymar

Deixe uma resposta

Fechar Menu