Covid-19 — Proibido funcionamento de templos religiosos em Campos, SF, SJB e SFI

 

 

A 2ª Promotoria de Tutela Coletiva do Ministério Público da comarca, por meio do promotor estadual Marcelo Lessa Bastos, recomendou na noite de hoje (21) que seja proibido o funcionamento de “igrejas, templos, capelas, terreiros, e outras casas de culto, de qualquer credo religioso”.  A medida visa conter a aglomeração de pessoas que impulsiona a expansão da Covid-19 na região, e vale para Campos, São Fidélis, São João da Barra e São Francisco de Itabapoana. Os quatro municípios já contabilizam 28 casos suspeitos da doença, número que se expandirá em escala geométrica sem o isolamento da população em suas casas.

Em meio à pandemia do novo coronavírus, líderes religiosos nacionais como o pastor Silas Malafaia, da Assembleia de Deus, e o autointitulado bispo Edir Macedo, da Igreja Universal do Reino de Deus, demonstraram não ter compromisso com a sociedade. Recentemente, os dois insistiram em manter seus cultos e a vida dos seus fiéis em risco, para continuar a arrecadar seus dízimos. Mais responsável, desde ontem (20) o bispo diocesano Dom Roberto Ferrería Paz suspendeu por conta própria (confira aqui) a realização das missas católicas em Campos.

Diante do descaso com a vida humana de determinadas autoridades religiosas, prevalecem as instituições do poder laico. “No caso de descumprimento (…) exercendo seu poder de  polícia, inclusive, se necessário, determinando a interdição do local, com a cassação de seu alvará de funcionamento, sem prejuízo da prisão em flagrante do responsável pelo culto ou aglomeração de fieis de qualquer natureza, em qualquer espaço, público ou privado, por crime contra a saúde pública, apresentando-o a autoridade policial e apreendendo os instrumentos sonoros porventura utilizados para a prática do culto ou evento religioso”, recomendou o promotor de Campos.

Confira abaixo a recomendação do Ministério Público, que usa o poder dos municípios como emissores dos alvarás de funcionamento dos templos religiosos. Para impor a Saúde Pública a quem nunca leu o Novo Testamento: “Recomendo, irmãos, que tomem cuidado com aqueles que causam divisões e põem obstáculos ao ensino que vocês têm recebido. Afastem-se deles. Pois essas pessoas não estão servindo a Cristo, nosso Senhor, mas a seus próprios apetites. Mediante palavras suaves e bajulação, enganam o coração dos ingênuos” (Carta de Paulo aos Romanos 16:17-18).

 

 

 

 

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Deixe um comentário