Horas após Bacellar declarar neutralidade, Helinho apoia o primo Wladimir

 

(Foto: Folha da Manhã)

 

No final da noite de ontem (18), poucas horas depois do deputado estadual Rodrigo Bacellar (SD) declarar a neutralidade (confira aqui) do seu grupo político no segundo turno a prefeito de Campos entre Wladimir Garotinho (PSD) e Caio Vianna (PDT), o vereador eleito Helinho Nahim (PTC) gravou um vídeo para divulgar seu apoio ao primeiro prefeitável. Primo de Wladimir, o apoio de Helinho suplanta o racha político entre os pais dos dois, respectivamente, Anthony Garotinho (sem partido) e Nelson Nahim (MDB), irmãos e ex-prefeitos de Campos. E evidencia que a declaração de neutralidade de Rodrigo pode ter servido para este não perder o controle sobre os seis vereadores eleitos por seu grupo político. Parte deles tomaria posição com liberação ou não.

 

Vereadores eleitos Helinho Nahim (PTC), Silvinho Martins (MDB), Igor Pereira (SD), Marcione da Farmácia (DEM), Marquinho Bacellar (SD) e Rogério Matoso (DEM) compõem hoje o grupo de Rodrigo Bacellar (Foto: Divulgação)

 

Cada eleição conta uma história. Na do segundo turno de 29 de novembro — com os votos de Wladimir ainda dependendo de validação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que julga (relembre o caso aqui) o indeferimento do vice da chapa, Frederico Paes (MDB), nas próximas terça (24) ou quinta (26) — outros apoios de vereadores eleitos são esperados, independentemente do lado.

Abaixo, o vídeo de apoio de Helinho a Wladimir:

 

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 2 comentários

  1. Andrezza

    Vc, Aluysio de Abreu, sempre que noticia alguma coisa que se refere ao Rodrigo Bacellar, percebo como leitora que deixa sempre a entender uma “interpretação” do seu jeito… fazer jornalismo tendencioso não é saudável… É fica sempre uma coisa esquisita no ar… se o político diz que não apoia nenhum dos dois, vc deveria apenas dar a notícia é não a sua suposta interpretação. E se vc interpreta errado, fica como notícia verdadeira???

    1. Aluysio Abreu Barbosa

      Cara Andrezza,

      Lógico que interpreto do “meu jeito”. Estranho seria se interpretasse do seu. Noves fora o óbvio, fica difícil interpetar errado quando o que se projeta é confirmado no mesmo dia, com o apoio ontem de Helinho Nahim, do grupo de Rodrigo Bacellar, ao primo Wladimir.

      Mais difícil ainda quando hoje, no dia seguinte, o herdeiro dos Garotinho jogou a tarrafa sobre o grupo político do adversário, colhendo os apoios também de Rogério Matoso, Igor Pereira e Silvinho Martins, todos ligados aos Bacellar. Na dúvida, confira o linK: https://opinioes.folha1.com.br/2020/11/19/apos-helinho-wladimir-recebe-apoio-dos-vereadores-eleitos-matoso-e-anderson/

      Quanto às suas “percepção” das postagens do blog sobre o deputado estadual, “tendenciosa” e “esquisita” como certos sites caça-níqueis da cidade, sugiro que confira mais dois links. Primeiro, o que antecipou o próprio TSE ao confrmar o segundo turno da eleição a prefeito de Campos entre Wladimir e Caio, creditando sua existência à força da campanha conduzida pelo parlamentar para a candidatura de Bruno Calil: https://opinioes.folha1.com.br/2020/11/15/com-menos-da-metade-das-urnas-e-possivel-afirmar-2o-turno-entre-wladimir-e-caio/

      E também o link de postagem anterior, em outra interpretação revelada verdade, que creditava a Rodrigo a força da campanha de Calil, com potencial para definir os rumos da eleição a prefeito de novembro, feita desde 10 de outubro: https://opinioes.folha1.com.br/2020/10/10/futuro-de-campos-entra-a-economia-e-as-apostas-politicas-para-novembro/

      Abç, grato pela participação e boa leitura!

      Aluysio

Deixe um comentário para Aluysio Abreu Barbosa Cancelar resposta