Opiniões

Pacote de Wladimir e contas de Rosinha: vereadores articulam grupo

 

(Foto: Genilson Pessanha/Folha da Manhã)

 

Um grupo “independente” está se formando na Câmara Municipal de Campos. Teria no mínimo sete vereadores: Nildo Cardoso (PSL), Helinho Nahim (PTC), Rogério Matoso (DEM), Maicon Cruz (PSC), Anderson de Matos (Republicanos), Marcione da Farmácia (DEM) e Thiago Rangel (Pros). Mas pode ter mais, seja os oposicionistas Marquinho Bacellar (SD) e Abdu Neme (Avante), seja vereadores da base que ainda não decidiram como irão votar sobre o pacote de 17 projetos do governo Wladimir Garotinho (PSD) e nas contas da sua mãe, a ex-prefeita Rosinha Garotinho (Pros).

Dentro do pacote, pesa o desgaste das propostas de corte de benefícios dos servidores da Saúde e do aumento do ITBI ao contribuinte. A tarefa é menos difícil porque o governo precisa apenas de maioria simples, ou um mínimo de 13 vereadores. Mas tem pesado também a aprovação retroativa das contas de 2016 de Rosinha, rejeitadas pela Legislatura passada em 2o18. Como o parecer do Tribunal de Contas do Estado (TCE) foi pela reprovação, para aprová-lo seria necessário o mínimo de 17 edis.

O voto favorável à aprovação das contas de Rosinha, que teve na quinta (confira aqui) parecer favorável da Comissão de Orçamento da Câmara, não significa o voto favorável ao pacote de Wladimir. Helinho Nahim declarou hoje em seu Instagram (confira aqui) que votará contrário ao pacote. Mas cumprirá a palavra que deu há cerca de dois meses à sua tia, Rosinha, de que votaria para aprovar as contas dela. Foi o que o vereador disse a Wladimir, seu primo, em reunião no sábado passado (15). O encontro também reuniu os pais dos dois e irmãos: o ex-governador Anthony Garotinho (sem partido) e o ex-prefeito Nelson Nahim (MDB).

Outro vereador do grupo e com a experiência de já ter presidido a Câmara, no período em que Nelson Nahim foi prefeito interino de Campos, Rogério Matoso reafirmou ao blog que já fechou sua posição de votar pela rejeição das contas de Rosinha. Sobre o pacote de Wladimir, o vereador disse:

— A gente sabe desse pacote pelas conversas de bastidores e pela imprensa (o Blog do Arnaldo Neto, na terça, dia 18, foi o primeiro a divulgá-lo aqui). Nenhum vereador ainda viu as propostas. E eu acho que nós tínhamos que ser procurados pelo governo para conversar na montagem delas. Acho os cortes dos benefícios na Saúde complicados em um momento de pandemia de Covid. É uma coisa complexa, que vai afetar não só os servidores do setor, mas também na ponta, à população que precisa do atendimento público.

O grupo de vereadores teve seu primeiro encontro ontem (21), na casa de Nildo Cardoso, que reuniu ele e outros sete edis. Neste domingo (23), uma nova reunião está marcada. Depois dela, é possível que os vereadores presentes fechem e anunciem suas posições em relação ao pacote de Wladimir e às contas de Rosinha.

Até a noite de ontem (21) veja aqui como estava o placar da Câmara Municipal na votação das contas de Rosinha.

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Deixe uma resposta

Fechar Menu